Página inicial > MPB > D > Diego Marques

MIX DE MÚSICAS

FOTOS

diego-marques - Fotos
diego-marques - Fotos

+1

- Fotos

Calcado na música regional, Diego Marques lança o Ep "Andanças" produzido por Almir Chiaratti
Trabalho de estreia mistura influências contemporâneas com tradicionais

O cancioneiro regional brasileiro ganha novos contornos na voz de Diego Marques. O Ep "Andanças", que chega agora aos serviços de música digital (Spotify, itunes, Deezer), marca a estreia do novo cantor e compositor em uma produção de Almir Chiaratti. O trabalho reflete um olhar de cronista sobre o cotidiano, em canções simples, mas de muita singeleza.

É o caso de músicas como "Sonhadores", o primeiro single, e "Carnavalesco". Calcado na tradição oral dos causos e nos ritmos brasileiros percussivos, o Ep traz uma gama de instrumentos que colocam em evidência o lado lúdico das canções. O mesmo pode ser dito de "Capoeira" e do "Prólogo Sertanejo", que completam as quatro faixas do compacto.

Não por acaso, toda a identidade visual do trabalho traz as influências do folclore nordestino e os tradicionais cordéis, que ganham vida nas páginas do encarte e na capa. Dessa forma de literatura, Diego busca inspiração poética e rítmica.

Além de músico, Diego Marques é ator e palhaço. "Andanças" é a sua primeira incursão de verdade no mundo da música, antes uma companheira que ele compartilhava apenas com seu violão. Desde os 15, o instrumento esteve presente nas suas criações, e agora ele passa a andar lado a lado com o trabalho de ator em uma companhia de teatro popular (a Cia. Entreato) e o Palhaço Funil.

"Não sou um músico técnico e assumo isso com tranquilidade. Hoje tenho mais habilidade com a viola caipira, o cavaquinho e a sanfona, mas sou curioso e vou sempre tentando tocar os instrumentos que aparecem no caminho", revela Diego.

A curiosidade encontrou companhia nos anseios criativos de Almir Chiaratti. Também cantor e compositor, Almir conheceu Diego através de amigos em comum em seu trabalho com audiovisual. Após ouvir algumas das músicas do ator, logo surgiu o convite para que ele tocasse acordeon em algumas faixas de "Bastidores do Sorriso", disco que Chiaratti lançou no final de 2015 e eleito por alguns veículos especializados como um dos melhores lançamentos do ano.

"A verdade é que sem o Almir esse Ep não teria nascido. Enviei um dia umas músicas pra ele ouvir e me disse: vamos gravar seu trabalho. Já nasceu e nem sei ainda se estou muito consciente disso!", comemora.

O nome do disco veio para coroar esse encontro de trajetórias. Para Diego, "Andanças" representa o desejo de sair da inércia, os planos de ir para estrada com seu trabalho artístico e como educador.

Inspiração pra isso não faltou. "O que me inspira profundamente são os mestres e figuras da cultura popular que esbarrei e esbarro no meu dia-a-dia. Gente simples que tem muito mais a ensinar do que qualquer escola ou formação acadêmica. Essa música me interessa e faz parte da minha história como gente. De grupos e bandas que estão por aí, o Cordel do Fogo Encantado e o Siba são os que ouço bastante. Da inspiração poética, a singeleza profunda e rica do Manoel de Barros!", revela.

Para trilhar esse novo caminho, Diego Marques convidou um time pesado de amigos para acrescentarem à sonoridade do Ep. A percussão ficou a cargo do ouvido afiado de Eduardo Rezende; as flautas são de Nina Oliveira; o baixo é do próprio Almir Chiaratti. E Elisa Neves, Pedro Araújo Oliveira, Tâmara Terra, Pedro Prata e Thaís Paiva completam as participações especiais da gravação, que aconteceu no Estúdio Camelo Azul. Na pós-produção, a mixagem ficou a cargo de Luiz Felipe Netto e a masterização é de Luiz Tornaghi.

Redes sociais