Fruto Proibido

Di Paullo e Paulino

Onde Anda Você


Me apaixonei de repente por uma mulher bonita
De uma beleza infinita
Que não tem comparação
Quando ela me encontra, sorrindo, passa faceira
Seu andar é um a fogueira
Queimando o meu coração

Seu sorriso é uma chama do mais profundo desejo
Só de pensar em um beijo
Da sua boca tão bela
Meu corpo inteiro treme, a minha vista escurece
Na escuridão parece
Que estou nos braços dela

No meu deserto de dor
Ela é água cristalina
Estou morrendo de sede
Na beiradinha da mina

No meu deserto de dor
Ela é água cristalina
Estou morrendo de sede
Na beiradinha da mina

O dia que eu não vejo essa deusa da beleza
Sinto o fogo da tristeza
Querendo me destruir
Mesmo sem ter direito de ter os carinhos dela
Me deito pensando nela
E amanheço sem dormir

Ela é fruto proibido e eu sou o sofredor
De um dia ter seu amor
Eu não tenho esperança
Eu sei que ela me ama mas tem um grande perigo
É o nome do meu amigo
Gravado em sua aliança

No meu deserto de dor
Ela é água cristalina
Estou morrendo de sede
Na beiradinha da mina

No meu deserto de dor
Ela é água cristalina
Estou morrendo de sede
Na beiradinha da mina

Letra enviada por

Encontrou algum erro na letra? Por favor, envie uma correção >

Compartilhe
esta música

Ouça estações relacionadas a Di Paullo e Paulino no Vagalume.FM

MIX DE MÚSICAS

ARTISTAS RELACIONADOS