Página inicial > Black Music > D > Destiny's Child

Letras

ÚLTIMAS

MIX DE MÚSICAS

ARTISTAS RELACIONADOS

FOTOS

destinys-child - Fotos
destinys-child - Fotos

+17

- Fotos

Digamos que você é um dos maiores grupos femininos de todos os tempos. Você acumulou mais de 40 milhões de discos vendidos pelo mundo. Você viu seus álbuns estrearem no topo das paradas, e ficarem lá. Você ganhou inumeráveis prêmios da industria musical, elogios e discos de ouro e platina. Não apenas seu grupo é um sucesso, mas todas as integrantes tiverem realizações superlativas em suas carreiras solo e como resultado, coletivamente e individualmente, você é como a música Pop/R&B feminina deve ser, sentir e vender. Como você poderia igualar, e ultrapassar, suas impressionantes estatísticas?

Quando você é o Destiny’s Child, a resposta é fácil. Você vê seu passado como um guia para o seu potencial e encara o futuro com a música mais irresistível de sua carreira. Resumindo, você cumpre seu destino.

Destiny Fulfilled é o sexto album do Destiny’s Child. Repleto de harmonias elevadas, enriquecido de ritmos e nuances, com um apaixonante e premeditado estilo que é essencialmente próprio, Destiny Fulfilled não é somente o álbum mais forte da carreira do grupo: é o álbum que estavam destinadas a fazer.

Destiny Fulfilled foi produzido por Beyonce Knowles, Kelly Rowland, Michelle Williams & Mathew Knowles. Beyonce é a produtora chave de todas as faixas do álbum e os conceitos musicais e arranjos vocais são o resultado de sua visão artística. Sua ética de trabalho incansável e atenção com detalhes do estúdio criaram um fluxo sem emendas, ilimitada energia e primoroso acabamento de Destiny Fulfilled.

Ao ouvir Destiny Fullfiled, você é imediatamente tocado pelo crescimento do Destiny’s Child como cantoras, compositoras, artistas e mulheres. Destiny Fulfilled é notavelmente mais maduro e focado, mostrando o desenvolvimento emocional de Beyonce Knowles, Kelly Rowland e Michelle Williams, refletindo suas experiências de vida reais.

“Você ouve nossa vulnerabilidade”, Beyonce diz. “Nós sempre tivemos canções fortes que encorajavam as mulheres e você ainda pode ouvir isso dessa vez, mas você também ouvirá nossas fraquezas: os choros, os risos, a amizade. As canções nesse álbum tem muito mais camadas e são mais envolvidas porque nós temos as ferramentes para falar sobre mais coisas, porque estamos mais velhas e passamos por muito mais coisa do que quando éramos adolescentes”.

Ao mesmo tempo que Destiny Fulfilled poderá surpreender alguns fãs antigos da banda com sua profundidade e liberalidade, é também um álbum que muitos desses fãs pensavam que nunca veriam. Afinal fazem 3 anos desde o álbum Survivor de 2001, e como qualquer pessoa pode dizer, 3 anos longe do jogo podem ser uma vida inteira. Além disso, durante a pausa do grupo, cada uma das meninas embarcou em projetos solos. Mesmo assim, depois de todas as realizações individuais, Destiny’s Child está de volta nas paradas, acabando com todos os boatos.

“Nós sempre dissemos que iamos fazer discos solos depois de Survivor e depois voltariamos para fazer mais um disco”, Kelly Rowland explica, se referindo a tática do grupo. “Nós mantivemos nossa amizade e apoiamos os projetos umas das outras e nos adoramos”, Beyonce continua. “Nós queriamos fazer outro disco. Eu sei que temos muitos fãs que querem ouvir, e mais importante, nós queriamos fazer porque nós amamos essa colaboração. Era importante pra gente fazer nossas próprias coisas, porque teríamos a oportunidade de crescer e ver o que podiamos fazer sozinhas. É muito bonito fazer isso e também ter a oportunidade de voltar e se divertir como nos divertimos quando estamos juntas. Quando você tem esse tipo de amizade, gravar nem parece trabalho”.

Reconhecendo que no passado alguns ouvintes podem não ter estado completamente conscientes da extensão da contribuição de Kelly e Michelle para a música do grupo, Beyonce diz que os projetos solos ofereceram a cada uma a plataforma para estabelecerem uma identidade musical pessoal. Quando chegou a hora de gravar Destiny Fulfilled, ela explica que “como a produtora vocal, meu principal trabalho era mostrar pras pessoas como as vozes da Kelly Rowland e Michelle Williams eram bonitas e como são talentosas. É impressionante nós termos um grupo em que as 3 são cantoras. Não dançarinas, mas cantoras. Nosso projetos solos e agora esse álbum provam de uma vez por todas o que nós já sabiamos: que cada mulher desse grupo pode se manter sozinha”.

Destiny Fulfilled envolve um grande agrupamento de influências, desde as exuberantes orquestrações da Philadelphia até as habilidades das boates e o gospel contemporâneo. Vocalmente o grupo olhou para “os verdadeiros cantores de R&B (como Jodeci e SWV) para se inspirar. Nas harmonias e arranjos, nós realmente nos desafiamos e fizemos coisas que nunca tinhamos feito”, Kelly Rowland observa.

Um dos maiores desafios veio na forma da abordagem temática do grupo. Mas do que uma coleção de canções, Destiny Fulfilled é a história da jornada de uma mulher pelos altos e baixos de se apaixonar. Revelando capítulo a capítulo, a história começa com a propulsiva e sensual “Lose My Breath”, que reuni novamente o grupo com o antigo amigo e colaborador Rodney Jerkins. “Trabalhar com o Rodney novamente foi maravilhoso”, Michelle Williams declara. “Ele veio com uma nova energia e um novo som”.

“Quando ouvimos ‘Lose My Breath’ pela primeira vez, ficamos muito animadas porque era tão up-tempo e mesmo as canções up-tempo de hoje dia não são tão energizadas”, Beyonce continua. “A batida me lembrou as baterias das bandas de colégio. Me lembrou de ritmos da infância que te faziam querer dançar muito, e é daí que nós tiramos o título, porque quando você se mexe desse jeito, você perde o fôlego”. ("Lose My Breath")

Seguindo a alegria de conhecer o cara, a história segue para a brusca e áspera “Solider”, produzida por Rich Harrison e estrelando LilWayne e T.I. Se “Lose My Breath” captura a primeira onda de desejo, então o ritmo “sujo “ do sul em “Soldier” explica as expectativas de uma mulher e o inegável fato de que ela precisa de um soldado (soldier) para protege-la. De “Soldier” vem a vulnerabilidade e devoção nua expressada na faixa produzida por Jerkins “Cater 2 U”. Com frases como “Deixe-me ajuda-lo a tirar os sapatos/vou te alimentar do que você desejar”, “Cater 2 U” é sobre achar aquele “soldado” especial e fazer tudo que puder para agrada-lo. Uma bela mudança de “Independent Woman”! “É, nós estamos mostrando nosso lado mais suave,” Kelly concorda. “Eu conheço algumas pessoas que ficarão chocadas com essa canção, mas é sobre fazer coisas para o seu homem se ele realmente merecer”.

Desse sentimento “coração-na-mão”, Destiny Fulfilled então leva o ouvinte através de uma viagem intima em que a protagonista deseja seu amante (a sincera e sensual “T Shirt”), começa a pensar que o homem a está enganando (na faixa influenciada pelo soul dos anos 70 “Is She The Reason”), percebe que ela não tem medo de mostrar pra ele que ela o superou, aquele momento em que suas amigas te dão apoio (no hino mid-tempo “Girl”), e então para “Bad Habit”, produzida por Bryan Michael Cox com toda a emoção que te mostra que um homem pode ser um vicio e traz Kelly Rowland no vocal principal, para a elevada e produzida por Rockwilder “If”, passa pelos sinais de desistência (a emocional “Through With Love”, produzida por Mario Winans e que traz o mesmo nos vocais), e finalmente alcança o ponto onde ela finalmente consegue encontrar amor de verdade, mostrada pela inspiradora “Love”, a primeira produção não-gospel do irmão de Michelle Williams, Erron Williams.

De acordo com Beyonce, “O amor conclui a história, porque nós encontramos o amor que sempre tivemos com Deus. Esse é o destino que está sendo cumprido porque a mulher está procurando por amor e eventualmente ela acha em Deus e nela mesma e por causa disso ela pode no futuro achar amor em um homem”.

Em uma mudança inusitada, o grupo reservou um espaço pequeno de três semanas para gravar, banindo do estúdio qualquer pessoa que não estivesse envolvidade integralmente na parte criativa. “Nós nunca tinhamos trabalhado assim antes”, Michelle Williams admite, “mas foi mais um desafio. Eu acho que ter um tempo tão curto pra gravar nos fez ficar mais concentradas.” Mas as coisas não foram só trabalho. Como Kelly Rowland diz, “Assim que entramos no estúdio nós começamos a conversar, nos atualizar, e nos divertimos. Não há nada como o apoio da Beyonce e da Michelle Williams”.

Depois de completar o trabalho em Survivor (que ganhou o prêmio de melhor performance R&B por uma dupla ou grupo com vocais no Grammy) e 8 Days of Christmas em 2001, Beyonce, Kelly Rowland e Michelle Williams tiraram um tempo para explorar suas identidades individuais em uma série de bem sucedidos projetos solos.

Em abril de 2002, Michelle Williams se tornou a primeira integrante do Destiny’s Child a lançar um projeto solo. Heart To Yours, a coleção de gospel contemporâneo de Michelle Williams, chegou ao primeiro lugar da parada de álbuns Gospel. O segundo álbum gospel de Michelle Williams, Do You Know, alcançou o segundo lugar na parada dos álbuns Cristãos e terceiro lugar na parada de álbuns Gospel logo depois do seu lançamento em janeiro de 2004. Um relançamento de Do You Know, com duas bonus tracks, está programado para dezembro de 2004. Michelle Williams ganhou ótimas críticas depois de substituir Toni Braxton no papel principal da peça “Aida” na Broadway em novembro de 2003.

Lançado em outubro de 2002, o álbum de lançamento de Kelly Rowland, Simply Deep, trazia o hit de número um na Billboard 100, “Dilemma”, o dueto vencedor do Grammy (melhor colaboração rap) com a estrela do hip hop Nelly. O álbum virou um sucesso internacional, chegando ao primeiro lugar na Inglaterra e outros países, e alcançando o terceiro lugar na parada de álbuns de R&B/hip hop da Billboard.

A bem sucedida carreira de Beyonce como atriz começou em 2001 com o papel principal no filme da MTV “Carmen: A Hip Hopera”. Ela mostrou sua proeza para a comédia como Foxxy Cleopatra no filme de 2002 “Austion Powers E O Homem do Membro de Ouro”, com Mike Myers. Ela estrelou ao lado de Cuba Gooding Jr. no filme de 2003 “The Fighting Temptations”. Seu último projeto para o cinema é o filme que antecede a história da “Pantera Cor-de-Rosa”, com Steve Martin como o Inspetor Clouseau e Beyonce como Xania.

Beyonce fez turnê pelos EUA pela primeira vez como artista solo para promover seu primeiro álbum que já é multi-platina, Dangerously In Love, que a garantiu cinco prêmios Grammy 2004 incluindo melhor álbum de R&B contemporâneo e melhor canção R&B por “Crazy In Love”, seu primeiro single com Jay Z. Com seus cinco Grammys, Beyonce alcançou o recorde que era de Lauryn Hill em 1999—e mais tarde alcançado por Alicia Keys em 2001 e Norah Jones em 2002 — de mais Grammys conquistados em um ano por uma artista feminina.

Trabalhar separadas deu as integrantes do Destiny’s Child um novo senso de valor ao que cada uma traz ao grupo e que o apoio, amor, confiança e maturidade estão evidentes pelas faixas tocantes de Destiny Fulfilled.

Quando questionadas sobre o que esperam que os milhões de fãs pelo mundo vão achar desse projeto, que é o mais pessoal da carreira do grupo, Beyonce falou do coração: “Nós queremos que esse álbum seja atemporal e que atinja um novo nível. Seria ótimo vender muitos discos, mas nossa meta já foi cumprida que era fazer esse álbum. Espero que o fato de termos voltado inspire outros grupos a apoiarem uns aos outros, e ficarem feliz uns pelos outros e mostrar pras pessoas que elas podem fazer suas coisas sozinhas, mas que podem também voltar”.

Beyonce, Kelly Rowland e Michelle Williams usaram as lições aprendidas durante suas excursões solo para criar o álbum mais unificado e poderoso do Destiny’s Child até hoje. Com Destiny Fulfilled, o grupo cumpre a promessa dos discos anteriores que era de ser um refresco no mundo do pop e R&B contemporâneo.

Fonte: DestinysChild.com
Tradução: Equipe Vagalume