Deborah Blando

Noites

Deborah Blando

Polares


Se eu pudesse eu te ensinava a voar
Derramava tua culpa no chão
Quantos sonhos você deixou de sonhar
Se eu pudesse eu te mostrava o céu de estrelas que não vão se apagar
Prometia o meu destino no teu e mais

Folhas cobrem o meu jardim
Lágrimas que se derramaram
Não há nada a se fazer
É só deixar o tempo que leve

O mar se perde no horizonte azul
Levando as mágoas de uma história passada
Flores nascem do deserto na escuridão, solitárias
Quantas noite quando apago a luz
Fecho os olhos e não sinto mais nada
No vazio eu me perco na imensidão da madrugada

Folhas cobrem o meu jardim
Lágrimas que se derramaram
Não há nada a se fazer
É só deixar o tempo que leve

Se eu pudesse eu te ensinava a voar
Derramava tua culpa no chão
Folhas cobrem o meu jardim
Lágrimas que se derramaram
Não há nada a se fazer
É só deixar o tempo que leve

Noites sem a luz do luar
Dias com o sol sem o vento
Vou deixar o mar lavar
Nun eterno movimento

Encontrou algum erro na letra? Por favor, envie uma correção >

Compartilhe
esta música

Ouça estações relacionadas a Deborah Blando no Vagalume.FM

ESTAÇÕES

ARTISTAS RELACIONADOS