Alone (tradução)

Dark Tranquillity


Me " deixe morrer ", eu chorei como a cortina caia


e eu encarei em aflição o mundo antes de mim

Meus olhos chorões não puderam agüentar para contar

ou o reino quebrado em ruínas antes de mim


O que restou as terras que eram?

Uma pérola no ninho de recordações

Sempre ido ...departed pelas mentes de homem


Comedor de carniça, alimentando no sangue de sua mãe,

Parasitas de vida, com meu coração condeno eu

seus modos ignorantes


Como as folhas das árvores altas

Eu murcho e caio,

Agüentado por ventos outonais

para meu corredor funerário


Eu estou todo só no aperto da tristeza silenciosa


Me fui falado a vida de honour

e que therein que eu acharei

mas se tudo que eu vejo são escuridão,

me deixe morrer e acorde a cortina

Como a lâmina vislumbrando antes de mim,

arrulhos cantando de perda

Sussurrando " Morte é seu redentor

ao Paraíso perdeu " você


Gênero humano, evoker de inferno,

Me deixe queimar seu honoured Coroam de Criação

e o destrona a cinzas para aeons vir


Por que eu deveria ficar aqui onde eu não pertenço?

De queimaduras de fraqueza meu dentro de ...And concha vazia


Eu me perdi à santidade da que eu preciso


Eu cumprimentarei o amanhecer que não traz nenhuma vida,

nenhuma viga delicada de sol para limpar a noite preta

Meu triste vague terminou


Eu escondo nas sombras ligação branca meu tempo,

abrigado deste mundo que rima desordenada

com a fúria de danação


Uma vez eu minha mão a luz estrelada de Eden

e a posição de céu branca aberto em uma alma que era livre

(Mas os anos voaram tão rápido como foram lançadas as sombras

e eu acordei uma manhã sem razão para ser)


Eu estou todo só na sombra do sem nome

Tristeza

Eu estou todo só dentro de um shadowfire de medo


Me leve casa para de onde mim veio

Onde eu acharei luz para alimentar minha chama de vida


Ou meu coração morrerá sem um sussurro de esperança...

Alone


"Let me die", I cried as the curtain fell

and I stared in woe at the world before me

My weeping eyes could not bear to tell

or the shattered kingdom in ruins before me

What became of the lands that were?

A pearl in the nest of memories

Forever gone... departed by the minds of man

Scavengers, feeding on your mother's blood

Parasites of life, with my heart I condemn

your ignorant ways

Like the leaves of the high trees

I wither and fall,

Borne by autumnal winds

to my funeral hall

I'm all alone in the grip of the silent sadness

I have been told to honour life

and what therein I'll find,

but if all I see is darkness,

let me die and wake up blind

As the gleaming blade before me,

singing lullabies of loss

Whispering "Death is your redeemer

to the Paradise you've lost"

Mankind, evoker of inferno

Let me burn your honoured Crown of Creation

and dethrone you to ashes for aeons to come

Why should I stay here where I do not belong?

Of weakness burns my within... An empty shell

I've lost the way to the sanctity I need

I'll greet the dawn that brings no life,

no frail beams of sun to cleanse the black night

My mournful roam has ended

I hide in the shadows while biding my time,

sheltered from this world which disorderly rhyme

with the fury of damnation

Once I held in my hand the starlight of Eden

and the white sky lay open in a soul that was free

(But the years flew so fast as the shadows were cast

and I woke up one morning with no reason to be)

I'm all alone in the shade of the nameless Sorrow

I'm all alone within a shadowfire of fear

Take me home to whence I came

Where I'll find light to feed my flame of life

Or my heart will die without a whisper of hope...















Encontrou algum erro na letra? Por favor, envie uma correção >

Compartilhe
esta música

MIX DE MÚSICAS

ARTISTAS RELACIONADOS