Culo e Suerte

Cristiano Quevedo


Não gosto de frizo em faca e maleva que cruza bala
Não sou de encilhar matreiro, cão sem ouvido atrapalha
Laço bom tem mais de doze, buçal forte, fiador
Couro firma pra carona bem macio pra o maneador

Basto curto e mal arqueado pisa o lombo do matungo
Se cuidem de tipo falso e covarde em surungo
A cincha no osso do peito o respeito e bom pros dentes
A mão se aperta com força olhos nos olhos de frente

O jarete tem dois lados volta e meia pra clamar
Quem joga a vida num tiro busca culo e ha de achar
A mão que balança o osso tem a leveza do ar
Quisera suerte no amor e bons pingos pra enciliar

Retalhado e rufião, vaca falhada e atraso
Não se fiem de rio cheio que o passador não e raso
No campo laço na ilharga, em banhado a bater cola
Soveu grosso pra prestar tem que ter o peso da argola

Pala de lã para os ossos, de seda para o matambre
Numa mala de garupa sempre vai bem um fiambre
So maula que trava a espora ou bota serrilha em freio
Cavalo passarinheiro não esquenta meus arreios

Letra enviada por Italo Andrade

Encontrou algum erro na letra? Por favor, envie uma correção >

Compartilhe
esta música

Ouça estações relacionadas a Cristiano Quevedo no Vagalume.FM

MIX DE MÚSICAS

ARTISTAS RELACIONADOS