• Vagalume
  • A-Z
  • Estilos
  • Top 100
  • Playlists
  • Rádio
  • Hot Spots
  • Notícias
  • Play
    PLAY

    ((Maomé))

    Chapado, caído, deitado, atordoado, eu represento a CONE meu bonde não importa o estado/
    Guerreiro da pista, analista, ao ponto de vista de criar um novo propósito de estilo de vida,/
    se tu curte minha rima, não me confunda com artista,/
    sou o Maomé mais um maluco admirador da tal erva .. cannabis sativa /

    degraus contados a dedos na descida da escada,
    reunião dos doido do RJ bem vindo a lapa,/
    na seqüência, loira gostosa um beck na boca, cerveja gelada,
    estronda no rap 2pac, os doido venera começa e não para/

    e agora chapado amigo no shape de um fino minha mente viaja,/
    constitui cultura, disfruta da fruta e de longe ele nem se compara/
    a paradas erradas ou vidas passadas ondas de cogú de docinho ou de bala/
    não peida pra verme e nem corre de Blazer um cara sagaz não dá pala. /

    CONE o movimento representa o underground sk8 surf cannabis, nem sei se tu sabe ...
    saberia se tu visse o Rany de doido se tacando por cima do half/
    na sequencia de uma seção nervosa brincando com o mic. /
    Fez o free style,


    representa o bonde eu entendo chapado na pista andando de bike/
    pensamentos voltados a vida cannabis-sativa e felicidade
    no rap contrariando todos os seres em prol da maldade
    na rima encontrei a cura da íngua maligna /


    que reina na mente dos que insistem pela escória da vida. /
    e quanto mais o tempo passa a vida louca me alucina/
    raivoso na pista na correria do dia a dia/
    atrás pão leite e café e um qual quer pra família /

    ditadura não prospera, acorda galera
    essa idéia já era já nasceu a nova era/
    Ninguém mais precisa se alienar a um sistema de buchas
    imundos corruptos ladrões de lares e terras /

    ignorância seqüela não se envolva na idéia/
    os verdadeiros e os guerreiros sempre serão os primeiros/
    a qualquer tipo de visão aprovação ou conceito/
    sempre bem-vindos ao reino

    quebrando barreiras, eu causo edemas nas ventas de quem armazena/
    na mente violência,na pista se esquenta/
    diz que arrebenta mas na hora não aquenta/
    fraqueja no momento que ouve meu som entrando em cena/

    No desespero nem tenta, é hip-hop injetado na veia/
    como a aranha na teia defende seu rango em ceia/
    peneira, moscas e vespas todos que insistem em pular suas cercas/
    salve a natureza,beleza, bravura, destreza, festeja madeira queima/

    novamente Brasil armazena dezenas de problemas
    com o amazonas ninguém se esquenta/
    em total decadência não por falta de aparência dos que crêem nas crenças/
    ainda investem sua renda em cadernos uniformes e merenda/

    e sequer nem imaginam sua real recompensa/
    vinda da divina presença
    paz no coração prospéra vida imensa,vagabundo!/


    Se o progresso não vem/
    Talvez encontre o bem/
    Na bagana q explana os pensamentos além/
    Então me diga quem, vai me levar ao além/
    E se o além não for tão longe, pensamentos vão e vem/


    ((Rany Money))

    Pois o q eu faço é descriminado em argumentos baseados em baseados
    se nao sigo as lei sou enjaulado
    entao me mexo, ajo, recomeço fácil, com o dom macabro
    na ideologia da utopia eu me resguardo
    Rany Money é fato q eu já to alucinado
    de role de bike de pneu quadrado
    nao me calo sigo faço
    me mantendo inerte dos fatos antes de explodir, o relogio já foi desativado
    nao ralo faço o meu presente futuro passado
    nao sou otario muito menos retardado
    de cair em contos de fadas fatos conturbados
    do sistema do sistema nao sou nenhum escravo

    se baseando meu cupade em questões de raciocínio
    em fatos concretizados buscando meu ponto de equilíbrio
    eu me inspiro em Jah Rastafari, e nas palavras sabias do meu mestre q foi bob marley

    e radical ao extremo eu continuo com o beck aceso e preocupado com a intrangigência do meu governo
    Oriundos profetas q sintetizam toda graça e brilho em fragmentos encaixados no estado liquido

    e não importa se é o delírio ou se é o doutor uma incontrolável insanidade
    toma conta do meu corpo
    e vide bula quais são os efeitos, não me venha com cogumelos pois já estou daquele jeito

    no pasto no mic na rave fumando a vela
    na tela toda seqüela q vem nos aglutina e nos congrega
    não é tão fácil relaxar e crer, pois o passado lhe pertence e o futuro está pra acontecer
    cansado da ilusão, vou pra um mundo distante, destinado a verdade intitulado Rany Money



    Se o progresso não vem/
    Talvez encontre o bem/
    Na bagana q explana os pensamentos além/
    Então me diga quem, vai me levar ao além/
    E se o além não for tão longe, pensamentos vão e vem/

    Encontrou algum erro na letra? Por favor, envie uma correção »

    Comente
    user 300 caracteres restantes. Enviar

    Todas as letras de ConeCrewDiretoria

    Publicidade
    Notícias
    Mais notícias »
    Hot Spot
    Top Músicas do Vagalume
    Top 100 »

    As informações deste site são postadas integralmente pelos usuários. É importante dizer que é possível que os dados estejam desatualizados ou incorretos, sendo assim, o Vagalume exime-se de qualquer responsabilidade sobre as informações publicadas.Caso haja interesse em remover ou alterar alguma informação, entre em contato conosco.


    É permitida somente a visualização no site das letras de músicas encontradas aqui, vedada sua reprodução através de quaisquer outros meios (Lei 9610/98).Todas as letras de músicas são propriedade dos seus respectivos autores e divulgadas somente para fins educacionais.All lyrics are property and copyright of their owners. All lyrics are provided for educational purposes only.