Clara Nunes
Página inicial > Samba > C > Clara Nunes > Garota de Subúrbio

Garota de Subúrbio

Clara Nunes


Vou pela rua andando a toa
Sobre mim cai a garoa
Estragando o paletó
E cada pedra,cada passo
Do calçamento onde eu passo
Me recorda que estou só
Naquele morro tão distante
La pras bandas do levante
Onde o sol bate primeiro
Deve estar por certo adormecida
A razão da minha vida
Da vida do meu pandeiro
Lembro da mulata espreguiçando
No batente assobiando
No mesmo tom dos pardais
Hoje sem amor e sem vontade
Sou escravo da saudade
Parceiro do nunca mais
E a garoa mansa do suburbio
Se transforma num dilúvio
E eu não quero me abrigar
Corre a chuva triste em minha face
Peço a Deus que ela não passe
Pra ninguem me ver chorar

Compositor: Aldir Blanc/cesar Costa Filho

Encontrou algum erro na letra? Por favor, envie uma correção >

Compartilhe
esta música

Ouça estações relacionadas a Clara Nunes no Vagalume.FM

ÚLTIMAS

ESTAÇÕES

ARTISTAS RELACIONADOS