Última Lembrança

Cesar Oliveira & Rogério Melo


Eu hei de amar-te sempre, sempre além da vida
Eu hei de amar-te muito além do nosso adeus
Eu hei de amar-te com a esperança já extinguida
De que meus lábios possam ter os lábios teus

Quando eu morrer permita Deus que nesta hora
Ouças ao longe o cantar da cotovia
Será minh'alma que num canto triste chora
E nessa mágoa o teu nome pronuncia

Eu viverei eternamente nos cantares
Dos pobres loucos que do verso fazem o ninho
Eu viverei para a glória dos pesares
Aonde quase sucumbi nos teus carinhos

Eu viverei eternamente nos cantares
Dos pobres loucos que do verso fazem o ninho
Eu viverei para a glória dos pesares
Aonde quase sucumbi nos teus carinhos

Eu viverei no violão que a noite tomba
Ante a janela da silente madrugada
Eu viverei como uma sombra em tua sombra
Como poesia em teu caminho derramada

Pois nem o tempo apagará nossos amores
Que floresceram de uma ilusão febril e mansa
Quando eu morrer eu viverei nas tuas dores
Mas te levando em minha última lembrança

Eu viverei eternamente nos cantares
Dos pobres loucos que do verso fazem o ninho
Eu viverei para a glória dos pesares
Aonde quase sucumbi nos teus carinhos

Eu viverei eternamente nos cantares
Dos pobres loucos que do verso fazem o ninho
Eu viverei para a glória dos pesares
Aonde quase sucumbi nos teus carinhos

Letra enviada por Playlists do Vagalume

Encontrou algum erro na letra? Por favor, envie uma correção >

Compartilhe
esta música

Ouça estações relacionadas a Cesar Oliveira & Rogério Melo no Vagalume.FM

MIX DE MÚSICAS

ARTISTAS RELACIONADOS