Ritual Das Garças

Cesar Oliveira & Rogério Melo


O sol potro colorado se emborca atrás
das coxilhas
E a tarde exausta repousa na cama das
Maçanilhas

Silhuetas singram serenas povoando os
olhos de graça
Aos poucos veste horizonte com o pala
branco das garças

Ruflando as plumagens densas do céu
derrama o efeito
De alvas pérolas vivas e as nuvens
trazem no peito
Em revoada elas chegam adornando as
Amplitudes
E aportam nas copas altas da ilhazinha
do açude Bis

(As garças são peregrinas pois são
livres pra voar
Levam as gotas do orvalho trazem o sol
pra se deitar
Nasceram pra ser teatinas com a sina de desbravar
Tem açudes como albergues e o mundo
para morar, para morar)

Lambaris vem pra flor d'água os tahãs dão "buenas tardes! "
Saudando as viageiras que chegam fazendo alarde
E o orquestral afinado num babarél se prolonga
Ouvindo ao longe parece um talarear de milongas

O ermo dos amarillos é povoado de alegria
e o arrebol dos aguapés vem dormir com a sinfonia
Pra quem olha a natureza com a alma sobre a retina
Estes rituais são poemas escritos por mão divina Bis

Letra enviada por Playlists do Vagalume

Encontrou algum erro na letra? Por favor, envie uma correção >

Compartilhe
esta música

Ouça estações relacionadas a Cesar Oliveira & Rogério Melo no Vagalume.FM

MIX DE MÚSICAS

ARTISTAS RELACIONADOS