Abagualado

Cesar Oliveira & Rogério Melo


Se abaguala o meu destino
Se abaguala
Frente a gana quem buçala os meus anseios teatinos
Que me sustentam genuíno
Junto a algo que me embala
Se abaguala
Se abaguala o meu destino

Entropilho estes valores por que me sobram motivos
Porque o mundo em que vivo é o mundo dos campeadores
Pátria dos guapos senhores, rincão de um povo pampeano
Que ainda segue soberano, palanqueando seus amores

E eu por isso me abagualo
Aquerenciando o que tenho
Coisas do chão de onde venho
Galpão, guitarra e cavalo

Matreiro caído a pealo
Esquilas tropas e domas
Coisas que ninguém me toma
Por isso assim me abagualo

Matreiro caído a pealo
Esquilas tropas e domas
Coisas que ninguém me toma
Por isso assim me abagualo

Será bagual o meu destino
Será bagual

Feito quem ata um bocal
No queixo de algum malino
Serei eu bem mais sulino
Porque além desse ritual
Será bagual
Será bagual o meu destino

Que "arrincono" nesta crença
Que fortalece e reponta
Que faz eu me dar conta
Que taura é aquele que pensa
Que embora o tempo nos vença
Alguém lembrará que outrora
Muitos galgaram esporas
Pra fazer a diferença

Serei eu abagualado
Sempre no mesmo caminho
Chão que não piso sozinho
Por que me fazem costado
Tantos apegos potreados
Pelos confins desta pampa
Onde pela minha estampa
Serei eu abagualado

Tantos apegos potreados
Pelos confins desta pampa
Onde pela minha estampa
Serei eu abagualado

Se abaguala o meu destino
Se abaguala

Letra enviada por Gabriela Tavares

Encontrou algum erro na letra? Por favor, envie uma correção >

Compartilhe
esta música

Ouça estações relacionadas a Cesar Oliveira & Rogério Melo no Vagalume.FM

MIX DE MÚSICAS

ARTISTAS RELACIONADOS