Raça Humana

Celso Pedrini

O Jogo Ainda Não Acabou!


Qualquer guerra não leva a nada Minto
À loucura, genocídio e insensatez
Soldado em surto assassinando vários civis
(Entre eles muitas crianças e mulheres)
Desrespeitando diferentes crenças e culturas
Carrascos covardes sem escrúpulos
Decapitando sem piedade a esperança de paz
E deixando tantas famílias em luto

Que nojo! Que merda!
Ser humano, tenho vergonha dessa raça
Que mata
Estupra
Deteriora a dignidade humana
E nós achando que isso tudo é normal

Toda guerra não leva à nada
É tanta covardia, qualquer passo no abismo
Nossas guerrilhas cotidianas, inveja, egoísmo
(Fantasias insanas, fuga na ilusão)
Depois só o que resta é a solidão
Almas vazias, vagando perdidas
Artificialmente seduzidas
Consumindo nossa vida e toda a razão

Que nojo

Nenhuma guerra tem vitoriosos
Só revolta, luto, sofrimento e dor
Menino morto por bala perdida
(Mais um sonho ceifado, família destruída)
Insegurança nas ruas, bombas, tiros de fuzil
Confrontos armados, gangues paramilitares
Pais executados na frente dos filhos
Monstruosidades na Síria
E também no Brasil!
Que nojo

Tantos atentados sem sentido
Inocentes mortos covardemente
Com tiros, bombas ou ataques suicidas
(Nenhuma ideologia justifica
a perda de uma única vida!)
O ser humano apodreceu na sua essência
Corrupção, hipocrisia
Com o que importa, displicência
Monstros que não podem comparar-se aos animais
Afinal, quem são os irracionais?

Que nojo

Letra enviada por

Encontrou algum erro na letra? Por favor, envie uma correção >

Compartilhe
esta música

Ouça estações relacionadas a Celso Pedrini no Vagalume.FM

MIX DE MÚSICAS