Carmina Burana - O Fortuna (tradução)

Carl Orff


O Fortuna


Oh, fortuna

És como a lua

Estado variável

Sempre crescendo

Ou decrescendo

Vida detestável

Ora oprime

E ora alivia

A mente só por diversão

Pobreza

Poder

Dissolvem como gelo


Destino monstruoso

E vazio

Tu, roda da sorte

És malevolente

Bondade em vão

Que sempre leva à nada

Obscura

E velada

Também me amaldiçoaste

Agora - por diversão

Trago o dorso nu

E entrego à tua perversidade


O destino da saúde

E virtude

Me é contrário

Dás (afeto)

E tiras (afeto)

Mantendo sempre escravizado

Então agora

Sem demora

Tange a corda vibrante

Porque a sorte

Extermina o forte

Chorais todos comigo

Carmina Burana - O Fortuna


O fortuna,

Velut luna

Statu variabilis,

Semper crescis

Aut decrescis;

Vita detestabilis

Nunc obdurat

Et tunc curat

Ludo mentis aciem,

Egestatem,

Potestatem

Dissolvit ut glaciem.


Sors immanis

Et inanis,

Rota tu volubilis

Status malus,

Vana salus

Semper dissolubilis,

Obumbrata

Et velata

Michi quoque niteris,

Nunc per ludum

Dorsum nudum

Fero tui sceleris.


Sors salutis,

Et virtutis

Michi nunc contraria,

Est affectus

Et defectus

Semper in angaria;

Hac in hora

Sine mora

Corde pulsum tangite,

Quod per sortem

Sternit fortem

Mecum omnes plangite.

Encontrou algum erro na letra? Por favor, envie uma correção >

Compartilhe
esta música

MIX DE MÚSICAS

ARTISTAS RELACIONADOS