The Emigrant's Farewell (tradução)

Cara Dillon

Sweet Liberty


Despedida do Emigrante


Adeus a velha Irlanda, a terra de minha infância

Que agora e para sempre eu vou sair

Farewell to a margem, onde o trevo está crescendo

É o ponto brilhante da beleza e da casa do valente


eu vou pensar em seus vales com admiração Apaixonado

Embora nunca mais suas colinas brilhantes eu vou ver

Estou destinado a cruzar o oceano grande inchaço

Em busca de fama e fortuna e da liberdade doce


O nosso navio no presente está em Derry porto

Para suportar-nos longe através do mar grande inchaço

céu pode ser sua companheira e conceder seus brisas justas

Até obtermos os campos verdes da América


É difícil ser forçada da terra em que vivemos

As nossas casas e fazendas tudo obiged para vender

Para passear junto entre os índios e estranhos

Para encontrar algum doce local onde nossas crianças possam morar


Os nossos artistas, os nossos agricultores, os nossos comerciantes estão saindo

Para buscar emprego longe sobre o mar

Onde eles vão começar as suas riquezas com cuidado e com a indústria

Não há nada, mas as dificuldades em casa, se você ficar


Então animar seus espíritos, vocês rapazes e moças você

Há ouro para a escavação e muito, também

A saúde para o coração que tem coragem de divagar

Má sorte para o rapaz ou a moça que iria se arrepender


Vamos chamar para um pára-choque de cerveja, vinho e aguardente

Vamos beber à saúde de quem está longe

o nosso peito a toda morno com o pensamento de idade Irlanda

Quando estamos nos campos verdes de Americay

The Emigrant's Farewell


Farewell to old Ireland, the land of my childhood

Which now and forever I am going to leave

Farewell to the shores, where the shamrock is growing

It's the bright spot of beauty and the home of the brave


I'll think on its valleys with fond admiration

Though never again its bright hills will I see

I'm bound for to cross the wide swelling ocean

In search of fame and fortune and of sweet liberty


Our ship at the present lies in Derry harbour

To bear us away across the wide swelling sea

May heaven be her companion and grant her fair breezes

Till we reach the green fields of America


It's hard to be forced from the land that we live in

Our houses and farms all obiged for to sell

To wander along among Indians and strangers

To find some sweet spot where our children might dwell


Our artists, our farmers, our tradesmen are leaving

To seek for employment far over the sea

Where they'll get their riches with care and with industry

There's nothing but hardship at home if you stay


So cheer up your spirits, you lads and you lasses

There's gold for the digging and lots of it, too

A health to the heart that has courage to ramble

Bad luck to the lad or the lass that would rue


We'll call for a bumper of ale, wine and brandy

We'll drink to the health of those far away

Our hearts will all warm at the thought of old Ireland

When we're on the green fields of Americay

Encontrou algum erro na letra? Por favor, envie uma correção >

Compartilhe
esta música

MIX DE MÚSICAS

ARTISTAS RELACIONADOS