Caio


Quem se prova, prova nada
Não há queda sem caída
No caminho, caminhada
Se tem força, recaída

A palavra de um guerreiro
Não se ouve nem se cita
Porque o dito não falado
Vale mais que o faladeiro

Se prepara pra jornada
Veste a luta de si mesmo
Quem guerreia desarmado
Um dia torna prisioneiro

Da sua luta, sua força
Seu poder e valentia
Quem se acha fortaleza
De muralha vira ruína

Então só me perdoe que eu sou mais um
Só, me perdoe que eu sou nenhum
Sigo só, me perdoe que eu sou mais um
Eu sou nenhum
Então só, me perdoe

Se prepara pra jornada
Veste a luta de si mesmo
Quem guerreia desarmado
Um dia torna prisioneiro

Da sua luta, sua força
Seu poder e valentia
Quem se acha fortaleza
De muralha vira ruína

Então só me perdoe que eu sou mais um
Só, me perdoe que eu sou nenhum
Sigo só, me perdoe que eu sou algum
Eu sou nenhum
Então só, me perdoe

Eu rezo aos deuses e santos
Aos ventos e cantos
Que eu consiga ver

A força dentro do silêncio
A espera do tempo
Pra sobreviver

Letra enviada por

Encontrou algum erro na letra? Por favor, envie uma correção >

Compartilhe
esta música

Ouça estações relacionadas a Caio no Vagalume.FM

MIX DE MÚSICAS