• Vagalume
  • A-Z
  • Estilos
  • Top 100
  • Playlists
  • Rádio
  • Hot Spots
  • Notícias
  • PLAY

    Encontrou algum erro na letra ou tradução? Colabore com a gente clicando nas frases abaixo ou enviando uma correção completa »
    La Ingrata
    Ingrata
    No me digas que me quieres.
    No me digas que me adoras,
    que me amas, que me extrañas,
    que ya no te creo nada.

    Ingrata.
    ¿Qué no ves que estoy sufriendo?
    Por favor hoy no me digas
    que sin mi te estás muriendo
    que tus lágrimas son falsas.

    Ingrata.
    No me digas que me adoras.
    Se te nota que en tus labios
    ya no hay nada que tu puedas
    ofrecer a esta boca.

    Por eso ahora yo sé que veniste
    porque te acuerdas de mi cariño.
    Por eso ahora que estoy tan triste
    no quiero que nadie me mire sufrir.

    Oy, oy, oy, oy, oy, oy, ingrata,
    no me digas que me quieres.
    Tu desprecias mis palabras
    y mis besos, los que alguna vez
    hicieron que soñaras.

    Ingrata
    No te olvides que si quiero,
    pues si puedo hacerte daño
    sólo falta que yo quiera
    lastimarte y humillarte.

    Ingrata
    Aunque quieras tu dejarme,
    los recuerdos de esos días,
    de las noches tan obscuras,
    tu jamás podrás borrarte.

    No me digas que me quieres.
    que me adoras, que me extrañas,
    que ya no te creo nada.

    Por eso ahora yo sé que veniste
    porque te acuerdas de mi cariño.
    Y no me importa si lloro un poquito
    porque ese poquito será por tu amor.

    No vengas para pedirme
    que tenga compasión de ti.
    Si vienes luego a decirme
    que quieres estar lejos de mi.

    Te pido que no regreses
    si no es para darme un poquito de amor.
    Te pido y te lo suplico
    por el cariño que un día nos unió.

    Ingrata.
    No me digas que me quieres.
    No me digas que me adoras,
    que me amas, que me extrañas,
    que ya no te creo nada.

    Ingrata.
    ¿Qué no ves que estoy sufriendo?
    Por favor hoy no me digas
    que sin mi te estás muriendo
    que tus lágrimas son falsas.
    Tu desprecias mis palabras
    y mis besos,
    pues si quiero hacerte daño
    sólo falta que yo quiera lastimarte
    y humillarte.

    Ingrata,
    aunque quieras tu dejarme,
    los recuerdos de esos días,
    de las noches tan obscuras,
    tu jamás podrás borrarte.

    Por eso ahora tendré que obsequiarte
    un par de balazos, pa' que te duela.
    Y aunque estoy triste por ya no tenerte
    voy a estar contigo en tu funeral.
    La Ingrata (tradução)
    Ingrata
    Não me diga que me quer
    Não me diga que me adora
    Que me ama, que me venera,
    Por que já não acredito em nada
    Ingrata
    E não vê que estou sofrendo?
    Hoje, por favor, não me diga
    Que sem mim você está morrendo
    Pois suas lágrimas são falsas.
    Ingrata.
    Não me diga que me adora.
    Se eu percebo que seus lábios
    Já não há nada que você possa
    Oferecer à minha boca.
    Por isso agora eu sei que vem
    Pois se toca em meu carinho.
    Por isso agora que estou tão triste
    Não quero que nada me faça sofrer
    Ingrata
    Não me diga que me quer.
    Você deprecia minhas palavras
    E meus beijos, os que alguma vez
    Fizeram-te sonhar.
    Ingrata
    Não pese que apenas queira,
    Pois eu posso te deixar digna de pena
    O que falta é que eu queira
    Ridicularizar-te e te humilhar.
    Ingrata
    Você apenas quer deixar-me
    As lembranças desses dias,
    E das noites tão obscuras,
    Mas você nunca poderá apagá-las.
    Não me diga que me quer.
    Que ma adora, que me venera,
    Porque já não acredito em nada.
    Por isso agora eu sei que vem
    Pois se toca em meu carinho.
    E não me importa se choro um pouquinho
    Pois este pouquinho será pelo seu amor.
    Não venha a me pedir
    Que por você eu tenha compaixão.
    Se veio logo a me dizer
    Que quer estar perto de mim.
    Te pesso que não volte
    Se não for para me dar um pouquinho de amor.
    Eu te peço e te suplico
    Pelo carinho que um dia nos uniu.
    Ingrata.
    Não me diga que me quer.
    Não me diga que me adora,
    Que me ama que me venera,
    Porque já não acredito em nada.
    Ingrata
    Não vê que estou sofrendo?
    Por favor, hoje, não me diga
    Que sem mim você está morrendo
    Pois suas lágrimas são falsas.
    Ingrata
    Você apenas quer deixar-me
    As lembranças desses dias,
    E das noites tão obscuras,
    Mas você nunca poderá apagá-las.
    Por isso agora te farei uma gentileza:
    Um par de tiros que te ferem
    E embora eu esteja triste por não mais te ter
    Vou estar com você em seu funeral.




    Comente
    user 300 caracteres restantes. Enviar

    Todas as letras de Cafe Tacuba

    Publicidade
    Notícias
    Mais notícias »
    Hot Spot
    Top Músicas do Vagalume
    Top 100 »

    As informações deste site são postadas integralmente pelos usuários. É importante dizer que é possível que os dados estejam desatualizados ou incorretos, sendo assim, o Vagalume exime-se de qualquer responsabilidade sobre as informações publicadas.Caso haja interesse em remover ou alterar alguma informação, entre em contato conosco.


    É permitida somente a visualização no site das letras de músicas encontradas aqui, vedada sua reprodução através de quaisquer outros meios (Lei 9610/98).Todas as letras de músicas são propriedade dos seus respectivos autores e divulgadas somente para fins educacionais.All lyrics are property and copyright of their owners. All lyrics are provided for educational purposes only.