• Vagalume
  • A-Z
  • Estilos
  • Top 100
  • Playlists
  • Rádio
  • Hot Spots
  • Notícias
  • Play
    PLAY

    Todo esse desgaste
    Consome a magia
    E o vento levou o nosso amor
    Para onde eu não queria
    Toda essa poeira consome o lençol
    A energia mata fome nos consome entre doses intragáveis
    Raios de Sol
    Todo esse tabaco
    Mata um homem bom
    Por isso aos poucos paro e me deparo com o pior dos meus dons
    Toda essa beleza
    Ao meu coração perturba
    E o vento levou nosso amor
    Mas a luta continua

    Chora mais um rotina comum
    Nada nos para e repara
    Que o coração cala a cada rastro de bala
    Eu sinto a brisa um shot quente
    Pra cada ruído estridente
    A mente doente se afasta se cala na vala o pecado da gente entende
    Fácil seria anular as minhas promessas
    Por um fim calar a voz e apenas seguir sozinho
    Quem não queria?
    Ter toda a felicidade mantendo a mente a vontade pra cada novo caminho

    A claridade que vem pela madrugada
    Traz a dor essa cidade cilada a cada jornada
    Traz saudade de um tempo em que o ódio era pequeno
    Não entendia que a lágrima escorre pelo sereno, ponto
    Sem discussão ele me disse inconformado
    Mal ele entende
    Que eu perdoo o sangue quente
    O coração não sente
    Qualquer gesto de carinho esboça
    Para lembrar que cada espinho se divide em outras rosas


    (sample Zé Ramalho - Jardim das Acácias)
    Nada vejo por essa cidade
    Que não passe de um lugar comum
    Mas o solo é de fertilidade
    No jardim dos animais em jejum

    O calor desabrochou
    E o sorriso dessa flor
    Nessa noite de ninguém
    Ninguém lembra mais da dor
    Os olhos fermentam luz
    A pele grita suor
    O som promete pecado
    Mas meu bem eu sou pastor
    Vire doses de Maria que São Pedro te conduz
    Seja minha Madalena que eu te faço vê Jesus
    Nessa terra de leões as gazelas trazem luz
    Na era das profecias os profetas tão na cruz
    Nada vejo na cidade além de um lugar comum
    Onde reina a ansiedade nos corações em jejum
    Me vê um copo de vodka
    Ou melhor vê dois de rum
    Deixa quieto o professor já me passou aquele azul
    Baseado e puro whisky desce logo mais de um (Vish)
    Preciso de drogas fortes pra fazer aquele (Bum)

    Atua aqui o rumo e as consequências
    De estar entre as criaturas que vagam na mente densa

    Todo esse desgaste
    Consome a magia
    E o vento levou o nosso amor

    O silêncio guia o vento
    O calor engana a fome
    O dragão vive na lua onde o fogo lhe consome
    A guerra é por paz, mas a carne ainda tá crua
    O solo traz firmeza no arrepio da pele nua
    O jogo atrasa o tempo
    A noite traz coragem
    E vicia como ópio no jardim dessa cidade
    Enquanto os animais semeiam fertilidade
    No topo do limite os cegos tão de passagem

    (sample Zé Ramalho - Jardim das Acácias)
    Nada vejo por essa cidade
    Que não passe de um lugar comum
    Mas o solo é de fertilidade
    No jardim dos animais em jejum

    Encontrou algum erro na letra? Por favor, envie uma correção »

    Comente
    user 300 caracteres restantes. Enviar

    Todas as letras de C.Z & Frossard

    Publicidade
    Notícias
    Mais notícias »
    Hot Spot
    Top Músicas do Vagalume
    Top 100 »

    As informações deste site são postadas integralmente pelos usuários. É importante dizer que é possível que os dados estejam desatualizados ou incorretos, sendo assim, o Vagalume exime-se de qualquer responsabilidade sobre as informações publicadas.Caso haja interesse em remover ou alterar alguma informação, entre em contato conosco.


    É permitida somente a visualização no site das letras de músicas encontradas aqui, vedada sua reprodução através de quaisquer outros meios (Lei 9610/98).Todas as letras de músicas são propriedade dos seus respectivos autores e divulgadas somente para fins educacionais.All lyrics are property and copyright of their owners. All lyrics are provided for educational purposes only.