• Vagalume
  • A-Z
  • Estilos
  • Top 100
  • Playlists
  • Rádio
  • Hot Spots
  • Notícias
  • Play
    PLAY

    [essiele]
    Eu andava descalço e era o camisa 10 no campin
    Eu nunca andava sozin, era eu sim, com mais 10 neguin
    Pra lá e pra cá, a pé, ou de camelin, cheio de moeda no bolso
    Pra gastar no flip, sim

    Fui de mandela a manguin, dei calote no trem
    No jaca comprei boldin
    Era meu bonde, terror dos menozin
    Assaltava o pé de manga da casa do vizin

    Eu vi quem se achou, também quem se perdeu
    Muitos perderam a vida, a maioria morreu
    E é complicado como tempo passou e nós nem percebeu
    Fiquei barbudo e o tempo deixou os amigo barbudo que nem eu

    [refrão]
    O tempo passou demais, eu nem sei mais quanto tempo faz, mas
    Sou o mesmo de 10 anos atrás

    [bonde da stronda]
    Eu sou o mesmo também, não devo nada ninguem
    Os cara acha que é quem? quer me comprar com uma de 100
    Já fui quem manda e refém, rezei pra deus disse amém
    Daí ninguem me detem, pra eles deixo desdém

    Eu venho de longe, neguin diz onde?
    Que esse doido se esconde, o maluco do bonde
    E quando eu passava, os pela saco julgava e falava
    Mas se eles tem tempo pra falar, eles não trabalhava

    Desde menorzin, sempre chegava assim
    Dava o papo nos neguin, vamo lá fazer um din
    Vai ser bom pra tu e pra mim na hora disseram sim
    Eu formei meu bondezin, to com ele até o fim!

    Por isso que eu vivo na rua, de cara pra lua
    Cabeça flutua, só quero que flua, não quero censura,
    Que não me polua, prefiro uma mina, na cama e nua

    Que nao me aborreça, esquente a cabeça
    Com tanta besteira, é pura bobeira
    Prefiro solteira, vem na sexta feira
    Me chama de seu, te faço princesa

    É desse jeito vai,
    Me lembro até o primeiro beijo eu não sabia como é que faz
    Vários amores, paixões, algumas dores, canções
    Parte das minhas versões, retrato das emoções

    Sessões no meio daquela aula chata
    Me deram uma acordada, no lance da poesia rimada
    Já uns camarada não acordaram e rodaram pros verme
    Quando eram moleque, não sabiam nem apertar um ret

    E a vida segue, querida e passageira
    E é bem dessa maneira que eu passo por ela inteira
    Conselho de rezadeira nunca vai ser uma besteira
    Vou viver dias e noites como se fossem as primeiras

    [refrão]
    O tempo passou demais, eu nem sei mais quanto tempo faz, mas
    Sou o mesmo de 10 anos atrás

    Letra enviada por Ism1405
    Encontrou algum erro na letra? Por favor, envie uma correção »

    Comente
    user 300 caracteres restantes. Enviar

    Todas as letras de Bonde da Stronda

    Publicidade
    Notícias
    Mais notícias »
    Hot Spot
    Top Músicas do Vagalume
    Top 100 »

    As informações deste site são postadas integralmente pelos usuários. É importante dizer que é possível que os dados estejam desatualizados ou incorretos, sendo assim, o Vagalume exime-se de qualquer responsabilidade sobre as informações publicadas.Caso haja interesse em remover ou alterar alguma informação, entre em contato conosco.


    É permitida somente a visualização no site das letras de músicas encontradas aqui, vedada sua reprodução através de quaisquer outros meios (Lei 9610/98).Todas as letras de músicas são propriedade dos seus respectivos autores e divulgadas somente para fins educacionais.All lyrics are property and copyright of their owners. All lyrics are provided for educational purposes only.