• Vagalume
  • A-Z
  • Estilos
  • Top 100
  • Playlists
  • Rádio
  • Hot Spots
  • Notícias
  • Play
    PLAY

    [Intro]
    A identidade é... a identidade é
    Sem identidade é... sem identidade é
    A santidade é... Ih! A santidade é!
    A entidade é, só é! Sem dente, é mané à pé
    Na cidade a regra é
    Em uma calça jeans cabem dois sacis
    Eu ouço tudo que eu penso e você também




    [Verso 1]
    Vejo o fim do século Xx, Satisfação pro ouvinte,
    no seu subconsciente com Da Vinci
    Chego todo errado, mas acerto e sigo em frente
    Um pouco lento pra este mundo e sua maneira urgente
    Caneta na mão, enfrentar o papel em branco
    Pistola na mão, enfrentar o guardinha do banco
    Algum dano permanente me fará lembrar de ti
    E você lembrar da gente

    [Refrão]
    Tempestade que virão, tempestades de verão
    E eles sempre no encalço a cada voo que eu alço
    Estardalhaço, ostentação, calúnia e difamação
    E eles sempre no encalço a cada voo que eu alço
    À cada voo, à cada voo
    Deixa eu voar, eu vou voar

    [Verso 2]
    Verme me notam para baixo e de lá eu subo
    A justiça é minha briga de bar, viram adubo
    Gustavo Black Alien, eu tô no limite
    No controle dos vários cheques que o meu ego emite
    A pretensão é a água que irriga
    O imenso jardim do seu rei na barriga
    Arma, motivo e oportunidade
    Meu espírito, minha alma e personalidade

    [Refrão]
    Tempestade que virão, tempestades de verão
    E eles sempre no encalço a cada voo que eu alço
    Estardalhaço, ostentação, calúnia e difamação
    E eles sempre no encalço a cada voo que eu alço


    [Verso 3]
    Uma mente cheia de lembranças e seu brilho eterno
    Versos nas paredes, guardanapos e cadernos
    Se eu perder a razão, amigo, eu perco a razão
    Então procuro me encontrar nos labirintos da reflexão
    Eu sou fã número 1 da mesa com as cartas postas
    Pode espalhar que eu tô na área, façam suas apostas
    Se pensar em mim eu venho, se sonhar eu apareço
    Se chamar eu vou e acho o endereço

    [Refrão]
    Tempestade que virão, tempestades de verão
    E eles sempre no encalço a cada voo que eu alço
    Estardalhaço, ostentação, calúnia e difamação
    E eles sempre no encalço a cada voo que eu alço
    À cada voo, à cada voo
    A cada voo que eu alço
    À cada voo, à cada voo
    Deixa eu voar, eu vou voar

    [Outro]
    A identidade é... a identidade é
    Sem identidade é... sem identidade é
    A santidade é... Ih! A santidade é!
    A entidade é, só é! Sem dente, é mané à pé
    Na cidade a regra é
    Em uma calça jeans cabem dois sacis
    Eu ouço tudo que eu penso e você também

    Letra enviada por João Cleber Pontes
    Encontrou algum erro na letra? Por favor, envie uma correção »

    Comente
    user 300 caracteres restantes. Enviar

    Todas as letras de Black Alien

    Publicidade
    Notícias
    Mais notícias »
    Hot Spot
    Top Músicas do Vagalume
    Top 100 »

    As informações deste site são postadas integralmente pelos usuários. É importante dizer que é possível que os dados estejam desatualizados ou incorretos, sendo assim, o Vagalume exime-se de qualquer responsabilidade sobre as informações publicadas.Caso haja interesse em remover ou alterar alguma informação, entre em contato conosco.


    É permitida somente a visualização no site das letras de músicas encontradas aqui, vedada sua reprodução através de quaisquer outros meios (Lei 9610/98).Todas as letras de músicas são propriedade dos seus respectivos autores e divulgadas somente para fins educacionais.All lyrics are property and copyright of their owners. All lyrics are provided for educational purposes only.