Vandalismo

Barra Dolls


Postes quebrados, brigas de gangues
ViolĂȘncia, medo e muito sangue
A polĂ­cia chega e mete o pau
Mas todo mundo Ă© marginal (marginal)

Carros roubados a todo instante
CafetÔes, viciados e traficantes
Consumindo vidas de estranhos
E vivendo no limite de um vĂąndalo (vĂąndalo)

No tiroteio qualquer um leva bala
É melhor ficar em casa, Ă© melhor ficar em casa
É só o começo da madrugada
SerĂĄ uma noitada, serĂĄ uma noitada

Vandalismo, baby
Bem-vinda ao PĂłlo de Lazer
Vandalismo, baby
Se subiu a ponte nĂŁo tem hora pra descer

"E erguendo os glĂĄdios e brandindo as hastas,
No desespero dos iconoclastas
Quebrei a imagem dos meus prĂłprios sonhos"*

*Ășltima estrofe pertente ao poema "Vandalismo", de Augusto dos Anjos

Compositor: Glauco BastiĂŁo

Letra enviada por

Encontrou algum erro na letra? Por favor, envie uma correção >

Compartilhe
esta mĂșsica

Ouça estaçÔes relacionadas a Barra Dolls no Vagalume.FM

MIX DE MÚSICAS

ARTISTAS RELACIONADOS