Ciranda

Banda Notívagos


Originais somos nós basta ver vai
Se não segura não adianta a peteca cai
Bate de frente a sociedade não aguenta mais
Sim é por um, são poucos pelos poucos
Sé é médio, baixo ou grave
Qual a frequência predomina na cidade
Se tá com frio agasalho é raridade
A palavra já não cura a humanidade
Olha pra frente, ratoeira na maldade
Toco no assunto pode crer tu nem sabe
Fala mais baixo afinal cê tá na laje
Se existe cura por favor que mude a fase

A solução não está na frente do seu olhar
Quebre a barreira, pule o muro que te cerca
Pra descobrir, decifrar
Promessa, reza atrás de reza

Subiram no morro mania de tombar lata
Festa pra cachorro a roda encantou sorria
Máscara te encara só é mais um espelho
Um sussurro anotar mais uma fria
Roda constante um sujeito de sorte
Pa Pum Pa Pum só pra quem é forte
Não é pra que conforte
É pra quem caiu sentiu,
levantou depois do corte
Se encontrou na saideira
Se jogou gostou de entrar na brincadeira
Se jogou aqui mais não acertou de primeira
Ficou tonto
Só mais um mistério
que eu quero somar mais ponto

Roda cabeça sujeito que gira
Fuga da paz achar graça da vida
Respeita teu povo como tem que ser
Respeita teu povo como tem que ser
A graça da história é cantar pra viver

Pra frente a ciranda, a ciranda foi
Se apronta que a roda já começou
É do jeito que anda
É do jeito que canta e dança a flor

Se é difícil de acreditar
Onde está o bem maior

Canção que se estende até de manhã
De pé mente a frente
Na fé mente sã
Então vem pra roda vem
Então vem pra roda

Roda cabeça sujeito que gira
Fuga da paz achar graça da vida
Respeita teu povo como tem que ser
Respeita teu povo como tem que ser
A graça da história é cantar pra viver

Compositor: Guilherme de Souza, Baloy

Letra enviada por Notívagos Banda

Encontrou algum erro na letra? Por favor, envie uma correção >

Compartilhe
esta música

Ouça estações relacionadas a Banda Notívagos no Vagalume.FM

MIX DE MÚSICAS