Censura Não

Asfixia Social


O som que vem das ruas a todos militantes
Latino americanos, brasileiros, imigrantes
Que trabalham, batalham, que pagam caro
Quando questionam a impunidade, são criminalizados
Para todos aqueles que não acreditam em polícia
Julgados nas ruas, enquadro à primeira vista
Àqueles que são marginalizados
Surrados dia-a-dia
E que vivem condenados debaixo das leis
De um sistema opressor
Onde as regras vêm de cima e não se ouve o povo
Eles estão a comandar uma falsa democracia
Em que não querem escutar
Ligo a tv ou o rádio, analisando o cenário
Estupidez massiva para um povo otário
A liberdade é jabá, a voz é de milionários
Em uma mão "alforria", mas, na real, escravos

Atenção! liberdade de expressão! censura não

Democracia sem direitos, só deveres para o povo
A liberdade nas mãos de quem comanda o jogo
Banqueiros, políticos, megaempresários
Formação de cartel não dá no noticiário

A verdade é comprada
E quem não tem a postura paga caro
As consequências de lógicas injustas
Atenção, meu irmão, atenção
O jornal não mostra a cara do ladrão
Porque ele banca a censura

Atenção! liberdade de expressão! censura não

Compositor: Kaneda, Rafael, Arcenio, Pato, Kavera

Letra enviada por

Encontrou algum erro na letra? Por favor, envie uma correção >

Compartilhe
esta música

Ouça estações relacionadas a Asfixia Social no Vagalume.FM

MIX DE MÚSICAS

ARTISTAS RELACIONADOS