A Passista

Arthur Espíndola


Foi cantando aquele samba que notei no teu olhar
Uma luz, um brilho intenso, um raio de luar
Teu sorriso foi certeiro que me tirou do chão
E passastes a ser passista dentro do meu coração

Foram tantos os enredos
Que cantamos no caminho
Desvendando mil segredos
Medos, farpas e espinhos
Mas o véu cobriu as horas
Quando a vida desandou
E deixou essa saudade
Onde havia o nosso amor

Foi cantando aquele samba que notei no teu olhar
Uma luz, um brilho intenso, um raio de luar
Teu sorriso foi certeiro que me tirou do chão
E passastes a ser passista dentro do meu coração

Sendo assim tudo o que me sobrou
Nesse peito que ainda inflama
Essa trama, essa súbita voz
Que sucinta, afinca e reclama
Esses versos que teço e que trago
São traços daquela lembrança
São teus passos compondo a passista
Que por vezes me chama

Letra enviada por

Encontrou algum erro na letra? Por favor, envie uma correção >

Compartilhe
esta música

Ouça estações relacionadas a Arthur Espíndola no Vagalume.FM

MIX DE MÚSICAS

ARTISTAS RELACIONADOS