• Vagalume
  • A-Z
  • Estilos
  • Top 100
  • Playlists
  • Rádio
  • Hot Spots
  • Notícias
  • Play
    PLAY

    Cidade sem mar
    mas com montanhas de neve de isopor
    despedaçado sobre o néon amanhecido
    ruído de motor
    a palavra amor no outdoor
    escrita em vermelho
    dinheiro molhado de suor
    no bolso esquerdo
    trabalho, carne de baralho
    fonte do desejo alheio
    não freia, na rua passeia
    e esse cão de guarda
    que não pára de latir a noite inteira
    lixo que não tem lixeiro
    na segunda-feira
    terça quarta quinta ou sexta-feira
    lixo de domingo entupindo o bueiro
    cascas de banana nas calçadas da fama
    crianças para enfeitar as praças
    mas não tem cama
    camelôs fugindo da sirene
    sob o sol a pino
    o sangue da chacina
    escapou da jaula do jornal de hoje
    com a pose da sessão fashion
    cidade sem céu
    mas com paisagens portáteis
    nas janelas das celas
    nas paredes dos lares
    e os turistas estragando todos os lugares


    Encontrou algum erro na letra? Por favor, envie uma correção »

    Comente
    user 300 caracteres restantes. Enviar

    Todas as letras de Arnaldo Antunes

    Publicidade
    Notícias
    Mais notícias »
    Hot Spot
    Top Músicas do Vagalume
    Top 100 »

    As informações deste site são postadas integralmente pelos usuários. É importante dizer que é possível que os dados estejam desatualizados ou incorretos, sendo assim, o Vagalume exime-se de qualquer responsabilidade sobre as informações publicadas.Caso haja interesse em remover ou alterar alguma informação, entre em contato conosco.


    É permitida somente a visualização no site das letras de músicas encontradas aqui, vedada sua reprodução através de quaisquer outros meios (Lei 9610/98).Todas as letras de músicas são propriedade dos seus respectivos autores e divulgadas somente para fins educacionais.All lyrics are property and copyright of their owners. All lyrics are provided for educational purposes only.