Praga

Argentina Santos


Eu sei que o mundo murmura
E fala sem ter razão;
Do meu viver de amargura
Porque lhe dei, com ternura
O meu pobre coração

Um dia, vi-o passar
Em certo bairro fadista
Fiquei presa ao seu olhar
E deixei-me enfeitiçar
Assim á primeira vista

Qual louca, fui ter com ele P’ra dizer-lhe o que sentia
Disse que gostava dele
E ele, com ar cruel
Respondeu que não me queria

Ergui os olhos aos céus
E uma praga lhe roguei
E com fé pedi a Deus
P’ra cegar os olhos seus
Como de amor eu ceguei

Compositor: Tristão Da Silva / Fado Tango*

Encontrou algum erro na letra? Por favor, envie uma correção >

Compartilhe
esta música

Ouça estações relacionadas a Argentina Santos no Vagalume.FM

MIX DE MÚSICAS

ARTISTAS RELACIONADOS