Cabelo Branco

Argentina Santos


Cabelo branco é saudade
Da mocidade perdida
Ás vezes não é da idade
São os desgostos da vida

Amar demais, é doidice
Amar de menos, maldade
Rosto enrugado, é velhice Cabelo branco é saudade

Saudades são pombas mansas
A que nós damos guarida
Paraíso de lembranças
Da mocidade perdida

Se a neve cai ao de leve
Sem mesmo haver tempestade
O cabelo côr da neve
Ás vezes não é da idade

Pior que o tempo, em nos pôr
A cabeça encanecida
São as loucuras d'amor
São os desgostos da vida

Para o passado não olhes. Quando chegares a velhinho
Porque é tarde já não podes
Voltar atrás ao caminho

A minha pobre garganta
Já não tem a voz de outrora
Mas quando canta ainda canta
Ao pé das vozes de agora

Compositor: Henrique Rego / Fado Das Horas

Encontrou algum erro na letra? Por favor, envie uma correção >

Compartilhe
esta música

Ouça estações relacionadas a Argentina Santos no Vagalume.FM

MIX DE MÚSICAS

ARTISTAS RELACIONADOS