Angra

The Shadow Hunter (tradução)

Angra


O caçador de sombras


Eu me recordo do sangue em suas mãos

Tão envergonhado, lamentando suas culpas

Tão indefeso, ele veio da escuridão

Dialogamos e tivemos uma boa conversa


Velho chapéu negro, me lembra alguém

É difícil me lembrar

Curvou sua cabeça se rendendo a tristeza

Veste a face da guerra

Gritos desesperados


[Gritos desesperados]

Correndo em círculos

[Lamentando em vão]

Renunciando ao terror

[Uma guerra pecaminosa]

Uma guerra pecaminosa

[Inocentes morrem]

Perdido na fé de meu frágil coração

De meu coração


Vestindo preto, um arco sem flechas

Deus tenha piedade de sua alma

Olhos de medo, se defendendo em horror

Acabaram-se minhas devoções


[Gritos desesperados]

Correndo em círculos

[Lamentando em vão]

Renunciando ao terror

[Uma guerra pecaminosa]

Ataques atrozes

[Ataques cruéis]

A Fé de meus cruzadores

Se afoga em sangue religioso

Mas lutarei até o fim

Acharei meu Gral Sagrado


Correndo cegamente contra a fé

A razão escapa de minhas mãos

Igrejas caindo como castelos na areia

Termina a Sagrada Guerra

Tenha o bem pelo mal


[O que um homem ganha por seu ofício?

Abaixo do sol onde trabalha


O que é tão bom para um homem em vida?

Durante seus dias ele é como uma sombra


Vaidade! Vaidade! Profere o oráculo

Uma caçada contra o vento


Inexpressivas! Inexpressivas buscas por sabedoria

Tudo é em vão como sua caçada por sombras]


Perdi meu orgulho, lutei em vão

Tive de encontrar razões para a minha dor


Correndo cegamente contra a fé

Correndo cego novamente

Igrejas caindo como castelos na areia

Termina a Sagrada Guerra

Jesus foi um homem


Com um coração, com uma mente

Um corpo e uma alma

Tão divina como a sua


Deus não tem mente, não tem coração

Não tem corpo, não tem alma, nem semelhança de você


Não!

[Como uma caçada ao vento...]

The Shadow Hunter


I remember the blood on his hands

So ashamed regreting his faults

So defenseless he came from the darkness

We spoke and had a good talk


Dark old hat reminds me of someone

I find hard to recall

Bowed his head surrendering to sorrow

Wears the face of war

Desperate cries:


(Desperate cries)

Running in circles

(Mourining in vain)

Resigning to terror

(A sinful warfare)

A sinful warfare

(Innocents die)

Lost in the faith from my fragile heart...

...From my heart


Wearing black, a bow without arrows

God, have mercy on his soul

Eyes of dread, entrenched in horror

My devotions are gone!


Desperate cries)

Running in circles

(Mourining in vain)

Resigning to terror

(A sinful warfare)

Atrocious attack

(Atrocious attack)

My crusaders faith

Drowns in religious blood

But I'll fight till the end

Gonna find my Holy Grail


Running blind against the faith

Reason slips away

Churches falling like castles on the sand

Ends the Holy War

Have the good for bad.


(What does a man gain from his work?

Under the sun where he labors


What is so good for a man in life?

During his days he's just like a shadow


Vanitas! Vanitas! Utters the oracle

A chasing after the wind


Meaningless! Meaningless searches for wisdom

Everything is in vain like your hunting for shadows)


Lost my pride, fought in vain

Had to find reasons to my pain - Down!


Running blind against the faith

Running blind again

Church is falling like castles on the sand

Ends the Holy War

Jesus was a man


With a heart, with a mind

With a body, with a soul

So divine as your own


God has no mind, has no heart

Has no body, has no soul and no resemblance of you.


No!

(Like chasing the wind...)


Compositor: Music: Bittencourt, Loureiro. Lyrics: Bittencourt

Encontrou algum erro na letra? Por favor, envie uma correção >

Compartilhe
esta música

ÚLTIMAS

ESTAÇÕES

ARTISTAS RELACIONADOS