Página inicial > Rock > A > Angra

Letras

ÚLTIMAS

MIX DE MÚSICAS

ARTISTAS RELACIONADOS

FOTOS

angra - Fotos
angra - Fotos

+15

- Fotos

Formado em 1991

Angra quer dizer “deusa do fogo” na mitologia tupiniquim, além de significar uma pequena enseada ou baía usada como porto natural. E esse foi o nome escolhido para a banda de heavy metal com influências clássicas formada em 1992 na cidade de São Paulo por Kiko Loureiro (guitarra), Rafael Bittencourt (guitarra), Luís Mariutti (baixo), André Matos (vocal) e Marco Antunes (bateria).

O quinteto ficou praticamente um ano ensaiando para, em seguida, lançar sua primeira demo tape, intitulada Reaching Horizons, ainda em 92. No ano seguinte, o ANGRA teve oportunidade de gravar seu primeiro CD, Angels Cry, que obteve ótima repercussão tanto no Brasil como no exterior graças à inteligente mistura de peso, influências clássica e melodia que marcava o som da banda. Pouco antes das gravações de Angels Cry, Marco Antunes deixaria a banda, o que fez com que a bateria fosse gravada por Alex Holzwarth. Em seguida, Ricardo Confessori assumiu as baquetas do ANGRA.

Depois de passar o ano de 1994 excursionando pelo Brasil, o ANGRA iniciou as gravações de seu novo álbum em 95. Holy Land, lançado em 96, é o disco que traz à tona diversas influências brasileiras, sem, no entanto, deixar de lado o peso e a técnica do heavy metal. Isso valeu à banda ainda maior reconhecimento internacional, culminando em shows por diversos países europeus, como Itália, França e Grécia, além de dar ao grupo mais um disco de ouro no Japão. No início do ano seguinte, o ANGRA faria sua primeira tour no Japão, um dos países em que o quinteto é mais popular. Como conseqüência de tantos shows bem sucedidos, é lançado, em 97, o EP Holy Live, com quatro faixas ao vivo gravadas em Paris. Vale lembrar ainda que o ANGRA fez a abertura para o AC/DC no show de São Paulo e também teve o clipe da música Make Believe indicado para o MTV Video Music Awards de 97, acabando como um dos mais votados.

O ano de 1998 marca o início de mais uma produção do ANGRA. Com Chris Tsangarides na produção (que trabalhou, entre outros, com Helloween e Judas Priest), a banda antecipa seu próximo álbum com o single de três músicas Lisbon, lançado em julho daquele ano. O álbum completo, intitulado Fireworks, sairia em setembro do mesmo ano e mostraria uma banda menos voltada para os ritmos brasileiros e mais dedicada ao heavy metal.

Depois disso, a banda passaria por uma grande reformulação. Com a saída de André, Ricardo e Luís, ingressaram no ANGRA, no início de 2001, Aquiles Priester (bateria), Edu Falaschi (vocal) e Felipe Andreoli (baixo). A seleção dos novos músicos envolveu critérios rigorosos, sendo que os três novos integrantes foram escolhidos em função de suas experiências anteriores, da técnica apurada e do perfeito entendimento musical e pessoal que surgiu logo após os primeiros ensaios.

Assim, após muita expectativa, o ANGRA voltou às atividades em grande estilo no ano de 2001 com o lançamento mundial do disco Rebirth no mês de outubro. O nome do álbum, que significa “renascimento” em português, remete à nova fase vivida pela banda a partir do 1º semestre daquele ano. Gravado no Brasil e na Alemanha pelo renomado produtor Dennis Ward, Rebirth conquistou de imediato a crítica e o público do Brasil e do mundo por se tratar de um dos discos mais vibrantes dos últimos tempos, já que mostrou que o ANGRA não abriu mão do estilo que o consagrou e o elevou à categoria de banda única dentro do superpopuloso ambiente do heavy metal melódico.

A partir daí, o quinteto ingressou num intenso processo de divulgação do disco, fazendo shows em várias capitais brasileiras (e quebrando recordes de público em quase todas elas) e na América do Sul, culminando com um show na casa Via Funchal, na cidade de São Paulo, no dia 15 de dezembro. A apresentação do quinteto foi cercada de uma cuidadosa produção, com vários detalhes como efeitos pirotécnicos e iluminação requintada que surpreenderam a platéia. Nesse mesmo show, diante de um público que praticamente lotava as dependências da casa, o ANGRA recebeu Disco de Ouro por ter alcançado vendas superiores a 50 mil cópias no Brasil, já que se trata de artista considerado internacional pelo mercado fonográfico. Em menos de dois meses, Rebirth já tinha atingido o expressivo número de 100 mil cópias vendidas em todo o mundo.

Em janeiro a banda voltou ao estúdio, novamente sob o comando de Dennis Ward, para gravar o mini-álbum Hunters And Prey e a música Kashmir para um tributo ao Led Zeppelin. Logo após as gravações, a banda ainda participou de um show ao ar livre em comemoração ao aniversário da cidade de São Paulo, no dia 25 de janeiro, realizado no Center Norte, e que contou com um público de cerca de 12 mil pessoas.

Depois de participar de inúmeros programas de rádio e de TV (com destaque para uma aparição no “Altas Horas”, da Rede Globo, e o “Musikaos”, da TV Cultura), o ANGRA finalizou a edição do primeiro vídeo clipe do disco Rebirth. A música escolhida foi a faixa título e o clipe tem como base as imagens gravadas no show acima citado, realizado em São Paulo.

Enquanto isso, o ANGRA via surgirem os resultados de todo esse trabalho ao ser aclamado por praticamente toda a imprensa especializada do Brasil nas tradicionais votações dos leitores de “Melhores de 2001”, além de receber considerável votação também dos leitores da imprensa internacional, especialmente no Japão, naquela que é considerada uma das maiores publicações do gênero de todo o mundo, a revista Burrn! (veja resumo anexo).

Já no mês de março, a banda embarcou para mais uma turnê pela Europa. Foram 18 apresentações em sete países – Itália, Alemanha, França, Espanha, Holanda, Bélgica e Suíça – , sempre contando com o Silent Force como banda de abertura. Como saldo, a banda viu acontecer uma repetição do que já tinha ocorrido na América Latina, ou seja, uma repercussão altamente positiva. Os novos integrantes foram muito bem recebidos pelo público europeu e mostraram entrosamento invejável em cena. Por tudo isso, o ANGRA realçou sua posição de destaque no continente europeu.

De volta ao Brasil, no início de abril foi retomada a turnê sul-americana, com três grandiosos shows no interior de São Paulo que totalizaram público de cerca de 5 mil pessoas.
Em paralelo, novos produtos com a marca ANGRA chegaram ao mercado. Um deles é o songbook de Rebirth, com as partituras e tablaturas para guitarra de todas as músicas do disco. O livro, de 116 páginas, traz ainda um glossário explicando as principais figuras utilizadas nas tablaturas, facilitando sua utilização por músicos ainda pouco familiarizados com essa simbologia. Também foi lançada em edição limitada produzida pelo fã-clube do ANGRA uma fita VHS com cerca de 80 minutos de duração trazendo o show que a banda realizou no Rio de Janeiro e cenas extraídas dos arquivos pessoais dos músicos da banda.

Em maio, foi lançado o mini-álbum Hunters And Prey, que, a exemplo de Rebirth, tem arte de capa assinada pela artista plástica portuguesa Isabel de Amorim. O disco conta com oito músicas e mais uma faixa interativa, com o clipe da música Rebirth. Dentre as músicas, encontram-se novas composições, versões acústicas, um cover para a música Mama, do Genesis, e uma versão da música Hunters And Prey com letra em português, que recebeu o título de Caça e Caçador.

E antes de embarcar para mais uma empreitada internacional, a banda gravou uma versão heavy metal e um clipe da música Pra Frente Brasil. O vídeo foi exibido pelo canal esportivo SporTv durante a Copa do Mundo de 2002 e continua sendo veiculado no canal Multishow.

Em junho a banda esteve mais uma vez no Japão, onde fez cinco apresentações nas cidades de Nagóia, Tóquio, Osaka e Hiroshima entre os dias 19 e 24. Os shows, ocorridos na mesma época da campanha vitoriosa da Seleção Brasileira na Copa, obtiveram enorme sucesso junto ao público, como sempre acontece quando o grupo toca por lá. Antes, no dia 14, o ANGRA foi a primeira banda de heavy metal sul-americana a se apresentar em Taiwan, em um show inesquecível na cidade de Taipé.

Toda essa repercussão refletiu, naturalmente, no Brasil, onde o ANGRA teve grande exposição na mídia. Várias rádios, como 89FM e Brasil 2000 (São Paulo), FM98 (Belo Horizonte), Cidade (Rio de Janeiro) e Cidade e Transamérica (Recife), dentre várias outras, incluíram músicas do quinteto em sua programação. Também na TV o grupo teve ampla exposição, como nos programas Zapping Zone (Disney Channel, do qual participou duas vezes), Pirata Urbano (AllTV , no qual o bateu recorde de audiência do programa e ganhou uma reprise na semana seguinte), “Jô Soares” e uma nova participação no “Altas Horas”.

No segundo semestre, o ANGRA participou com destaque de dois dos principais festivais de verão europeus. O grupo tocou no dia 27 de julho no Rock Machina, na Espanha, e, no dia 2 de agosto, no tradicional Wacken Open Air, na Alemanha, em apresentações consagradoras.
Na volta, a banda prosseguiu em sua maratona de shows, se apresentando em diversas cidades brasileiras e visitando outros países sul-americanos como Equador e Colômbia. E em novembro, a banda quebrou mais uma barreira ao finalmente se apresentar pela primeira vez nos Estados Unidos e no Canadá.

Com um show para cerca de 7 mil pessoas no Credicard Hall em dezembro de 2002, o grupo promoveu o lançamento do CD ao vivo e do DVD “Rebirth World Tour Live In São Paulo”, coroando o encerramento da turnê mundial, que totalizou mais de 100 shows realizados no Brasil, América Latina, América do Norte, Europa e Ásia. O resultado de todo esse trabalho refletiu-se nas vendas: a primeira tiragem do CD, em embalagem digipack, teve suas 15 mil cópias totalmente vendidas, assim como a primeira edição do DVD, com 10 mil cópias, que também esgotou-se rapidamente e alcançou a marca de 3º DVD mais vendido do Brasil através do site Som Livre.

Fizeram parte do fecho da turnê mundial três grandes festivais de verão europeus, Viña Rock (Espanha, no dia 3 de maio), Sweden Rock (Suécia, 7 de junho) e Gods Of Metal (Itália, 8 de junho), nos quais a banda teve oportunidade de mostrar sua performance para dezenas de milhares de fãs. Na Espanha, eles se apresentaram em um festival aberto a diversos estilos musicais, atraindo, assim, a atenção de um público muito mais eclético. Já o festival sueco é considerado um dos maiores e mais bem organizados do mundo, apresentando desde novos e velhos talentos do cenário do rock pesado. E o italiano, como o nome diz, sempre apresenta os principais nome do heavy metal mundial. Finalizando a tour, o ANGRA foi a atração principal do Festival Pop Rock, considerado o maior evento do gênero no Brasil, realizado em 9 de agosto, em Belo Horizonte. A banda foi a mais votada para participar do festival em escolha promovida junto aos ouvintes da FM 98 daquela cidade.

E, em paralelo a tudo isso, Edu, Rafael, Kiko, Aquiles e Felipe tiveram a oportunidade de também se dedicar a outra atividade que sempre marcou a atuação dos músicos do ANGRA: a realização de clínicas, workshops e aulas. Os cinco são constantemente convidados a transmitir seu conhecimento, tanto no Brasil como no exterior, o que faz com que o ANGRA sirva de influência para diversos estudantes de música e grupos iniciantes. Esses eventos, realizados de maneira informal e didática, fazem com que o ANGRA seja ainda mais respeitado em todos os locais onde se apresenta, sendo comuns, inclusive, os convites para que seus músicos visitem escolas de música durante suas turnês internacionais.

Na condição de músicos consagrados, os integrantes do ANGRA também estão popularizando seu conhecimento através de vídeo-aulas. Kiko Loureiro, por exemplo, acaba de lançar duas fitas, “Os Melhores Solos e Riffs do Angra” e “Técnica e Versatilidade”, enquanto que Felipe Andreoli acaba de estrear nesse formato com o vídeo “Angra Bass”. Já a editora japonesa Prime Direction está lançando mais um songbook da banda, contendo as tablaturas e as partituras de todos os instrumentos das músicas do álbum “Rebirth”. O livro está saindo apenas no Japão, numa edição luxuosamente encadernada. O ANGRA ainda teve sua biografia com foto publicada na enciclopédia “Power Metal”, da série RockDetector, lançada pela Cherry Red Books, da Inglaterra. Kiko também foi destaque de capa de uma edição especial da revista japonesa Young Guitar, com direito a chamada em português, “Mate-se de Praticar”, além de participar do CD da banda Blezqi Zatsaz, do tecladista Fábio Ribeiro, tocando em cinco faixas. Edu Falaschi, por sua vez, gravou as músicas “Pegasus Fantasy” e “Blue Forever”, que fazem parte da versão brasileira da trilha sonora do desenho animado “Cavaleiros do Zodíaco”.

Além disso, o ANGRA foi um dos artistas escolhidos para comemorar os trinta anos do programa “Esporte Espetacular”, da Rede Globo. O quinteto regravou o tema de abertura do programa, dando a ele uma “interpretação metal”, cheia de peso, técnica e feeling, características que justificam a fama mundial da banda.

Desnecessário dizer que a banda e seus integrantes novamente receberam votações maciças na escolha de melhores de 2002 promovida pela imprensa especializada junto a seus leitores.
Dessa forma, consolidando-se como um dos principais nomes do heavy metal mundial.

Fonte: Angra.net

Site oficial

www.angra.net