Zé Feição

André e Andrade

André & Andrade


José Alves Tavera era o nome
Apelido era Zé Feição
O pedaço de uma história
O começo de uma tradição

Contador de piadas e causos
Cavaleiro por vocação
No desfile das comitivas
Ele tinha cadeira cativa
Na abertura da festa do peão
Oi lari lari larai, lari larai

E na praça Francisco Barretos
Bem em frente ao bar Jaú
Se sentava com os fazendeiros
Falava em dinheiro o preço do zebu

E nos causos que ele contava
Às vezes chorava de tanta emoção
Que da festa dos Independentes
Se lembrava orgulhosamente
Tinha sido ele o primeiro peão
Oi lari lari larai, lari larai

Quando vai chegando agosto
Aproxima a ocasião
A Barretos se faz mais bonita
E o seu povo se veste de peão

De bombacha e lenço estampado
De berrante, espora e gibão
Fica em festa toda a cidade
No aboio da nossa saudade
Já não vemos mais o Zé Feição
Oi lari lari larai, lari larai

Homenagem se faz quando vivo
Mas o Zé Feição é um arquivo
Que merece a celebração
Não recebam como cobrança
É apenas uma lembrança
Nesse canto de recordação

Uma história se escreve com fatos
Zé Feição merecia um retrato
Na entrada do parque do peão
Oi lari lari larai, lari larai

Compositor: Itamaracá

Letra enviada por Pedro Paulo Mariano

Encontrou algum erro na letra? Por favor, envie uma correção >

Compartilhe
esta música

Ouça estações relacionadas a André e Andrade no Vagalume.FM

MIX DE MÚSICAS

ARTISTAS RELACIONADOS