Volta da Guerra

André e Andrade


Pra defender seu país
Um jovem se alistou
Um sonho em dar conforto
Pra família que deixou

Muito cheio de esperança
Determinado chegou
Não sabia da surpresa
Que o destino reservou

Seu primeiro passo foi seu fracasso
Caiu no laço da triste dor

No caminho do soldado
Tinha uma grande pedreira
Uma guerra começava
Na sua luta primeira

Em todas as partes que ia
Existia uma barreira
Saía de uma armadilha
Caía numa trincheira

Bomba e canhão, haja coração
E a sensação da morte certeira

Deixou os campos minados
Depois que venceu a guerra
E ganhou honra ao mérito
Ao voltar pra sua terra

Ligou pra sua família
Porque bom filho não erra
Papai eu estou chegando
Lutei e venci a fera

Eu quero um abrigo para um amigo
Que vai comigo, o senhor me espera

Papai, esse meu amigo
Falta uma perna e um braço
Precisa da nossa ajuda
Para mudar os seus passos

O seu pai lhe respondeu
Não quero ver esse homem
Vai mudar nossa rotina
Deixa aí que ele some

A ficha caiu, ninguém despediu
E a voz sumiu do seu telefone

Em poucos dias depois
Seu telefone tocou
Seu filho havia pulado
De um prédio e suicidou

Quando o velho chegou perto
Quase que se desmaiou
Faltava um braço e uma perna
No corpo ele notou

Que o mutilado era o soldado
Seu filho amado que te ligou
Que o mutilado era o soldado
Seu filho amado que te ligou

Compositor: André

Letra enviada por Pedro Paulo Mariano

Encontrou algum erro na letra? Por favor, envie uma correção >

Compartilhe
esta música

Ouça estações relacionadas a André e Andrade no Vagalume.FM

MIX DE MÚSICAS

ARTISTAS RELACIONADOS