Mulher Ingrata

André e Andrade


Na mesa daquele bar
Tem um cinzeiro que eu deixei
Cheio de cinza e bitucas
De cigarros que fumei

Aquela taça que estão vendo
Com meu dinheiro foi que paguei
Assentado naquele canto
O nome dela também falei
Eu sei que ela me esqueceu
Desprezando tudo que eu lhe dei

Aquela ingrata me desprezou
Me maltratando com ironia
Fui o culpado em ser sincero
E por lhe dar tanta regalia

O meu castigo é por amar
E só recebo covardia
Esta mulher coração ingrato
E com capricho comigo judia
Aquela boca que já beijei
Hoje por maldade me nega bom dia
Aquela boca que já beijei
Hoje por maldade me nega bom dia

Compositor: Albertino Soares, André e Andrade

Letra enviada por Pedro Paulo Mariano

Encontrou algum erro na letra? Por favor, envie uma correção >

Compartilhe
esta música

Ouça estações relacionadas a André e Andrade no Vagalume.FM

MIX DE MÚSICAS

ARTISTAS RELACIONADOS