Indio Sertanejo

André e Andrade


Sou um índio sertanejo
o mais puro da nação
É tão grande minha mágoa, poluíram minhas águas sem
nenhuma punição
Atacaram minha raça
No lugar que tinha caça só se vê fogo e fumaça
poluindo meu sertão
Cadê minha siriema?
Que cantava no sertão
Meus passarinhos de cores, bem-te-vi e beija-flores
morreram sem proteção
Tem um tal de motosserra
Desbravando minhas terras, o resto de minhas feras não
sabe pra onde vão
Minhas lojas têm riquezas
Milhões em mimério puro
Estão "rancando" e levando, estão renegociando pagando
somente os juros
É um grande disaforo
Minhas montanhas de ouro é o meu maior tesouro e eu
não tenho nem seguro
Minha viola é de madeira
Que tem um som natural
Eu não achei outro jeito pra desabafar o peito, vocês
não me leve a mal
Se vocês soubesse um dia
o quanto que custaria formar uma mataria vocês não
cortava um pau
Esse erro é muito grave
nunca merece perdão
Eu tenho um pressentimento quando for daqui uns tempo
na mais nova geração
As criancinhas futuras
vão conhecer mata pura em um quadro de pintura num
museu de exposição

Encontrou algum erro na letra? Por favor, envie uma correção >

Compartilhe
esta música

Ouça estações relacionadas a André e Andrade no Vagalume.FM

MIX DE MÚSICAS

ARTISTAS RELACIONADOS