Frevo Mulher

Ana Carolina


_ Fazer uma música agora, que não faço há muito tempo!
Acho que aqui é o melhor lugar pra fazer.
Gosto muito dessa música!
Há muito tempo que eu não canto.
Bora lá, bora lá maestro...

Quantos aqui ouvem
Os olhos eram de fé
Quantos elementos
Amam aquela mulher

Quantos homens eram inverno
Outros verão
Outonos caindo secos
Nos solos da minha mão

Gemeram entre cabeças
A ponta do esporão
A folha do não-me-toque
E o medo da solidão.

Veneno meu companheiro
Desata do cantador
E desemboca no primeiro
Açude do meu amor.

_ Vem!!!

É quando o tempo sacode
A cabeleira
A trança toda vermelha
Um olho cego vagueia
Procurando por um.

_ Vem, Salvador!!!

É quando o tempo sacode
A cabeleira
A trança toda vermelha
Um olho cego vagueia
Procurando por um.

_Hooo!

Gemeram entre cabeças
A ponta do esporão
A folha do não-me-toque
E o medo da solidão.

Veneno meu companheiro
Desata do cantador
E desemboca no primeiro
Açude do meu amor.

_ Eu quero ver na palma da mão!!

É quando o tempo sacode
A cabeleira
A trança toda vermelha , ihhhh
Um olho cego vagueia
Procurando por um.

_ Segura...

É quando o tempo sacode
A cabeleira
A trança toda vermelha
Um olho cego vagueia
Procurando por um.

_ Mais uma vez, cantando comigo!!

É quando o tempo sacode
A cabeleira
A trança toda vermelha, vem!!
Um olho cego vagueia
Procurando por um.

_ Última vez - pra terminar!!

É quando o tempo sacode
A cabeleira
A trança toda vermelha
Um olho cego vagueia
Procurando por um.

Compositor: Zé Ramalho

Letra enviada por Gabriela Gusmão

Encontrou algum erro na letra? Por favor, envie uma correção >

Compartilhe
esta música

Ouça estações relacionadas a Ana Carolina no Vagalume.FM

ÚLTIMAS

MIX DE MÚSICAS

ARTISTAS RELACIONADOS