• Vagalume
  • A-Z
  • Estilos
  • Top 100
  • Playlists
  • Rádio
  • Hot Spots
  • Notícias
  • Play
    PLAY

    Quando da brisa no açoite
    A flor da noite se acurvou
    Fui encontrar com a maróca meu amor
    Eu sentir n'alma um golpe duro
    Quando ao muro já no escuro
    Meu olhar andou buscando a cara dela e não achou

    Minha viola gemeu, meu coração estremeceu
    Minha viola quebrou, meu coração me deixou

    Minha maróca resolveu prá gosto seu me abandonar
    Porque o fadista nunca sabe trabalhar
    Isto é besteira pois da flôr
    Que brilha e cheira a noite inteira
    Vem depois a fruta que dá gosto de saborear

    Minha viola gemeu, meu coração estremeceu
    Minha viola quebrou, meu coração me deixou

    Por causa dela sou um rapaz
    Muito capaz de trabalhar
    E todos os dias e todas as noites capinar
    Eu sei carpir porque minh'alma está
    Arada, loteada, capinada
    Com as foiçadas desta luz do seu olhar.

    Encontrou algum erro na letra? Por favor, envie uma correção »

    Comente
    user 300 caracteres restantes. Enviar

    Todas as letras de Almir Sater

    Publicidade
    Notícias
    Mais notícias »
    Hot Spot
    Top Músicas do Vagalume
    Top 100 »

    As informações deste site são postadas integralmente pelos usuários. É importante dizer que é possível que os dados estejam desatualizados ou incorretos, sendo assim, o Vagalume exime-se de qualquer responsabilidade sobre as informações publicadas.Caso haja interesse em remover ou alterar alguma informação, entre em contato conosco.


    É permitida somente a visualização no site das letras de músicas encontradas aqui, vedada sua reprodução através de quaisquer outros meios (Lei 9610/98).Todas as letras de músicas são propriedade dos seus respectivos autores e divulgadas somente para fins educacionais.All lyrics are property and copyright of their owners. All lyrics are provided for educational purposes only.