Peão (cifrada)

Almir Sater

Um Violeiro Toca


PEÃO R. Teixeira/A. Sater (P)1998 Almir Sater Intro | B | F# E Verso 1 DIGA VOCÊ ME CONHECE, EU JÁ FUI BOIADEIRO, B CONHEÇO ESTAS TRILHAS QUILÔMETROS, MILHAS, QUE VEM E QUE VÃO PELO ALTO SERTÃO E B QUE AGORA SE CHAMA NÃO MAIS DE SERTÃO E B MAS DE TERRA VENDIDA, CIVILIZAÇÃO. F# E Verso 2 VENTOS QUE ARROMBAM JANELAS E ARRANCAM PORTEIRAS, B ESPORA DE PRATA RISCANDO AS FRONTEIRAS, SELEI MEU CAVALO MATULA NO FARDO E B ANDANDO LIGEIRO UM ABRAÇO APERTADO E B E B UM SUSPIRO DOBRADO, NÃO TEM MAIS SERTÃO. E F# Refrão OS CAMINHOS MUDAM COM O TEMPO, SÓ O TEMPO MUDA UM CORAÇÃO. E B SEGUE SEU DESTINO BOIADEIRO, QUE A BOIADA FOI NO CAMINHÃO. E F# A FOGUEIRA, A NOITE, REDES NO GALPÃO, E O PAIERO, A MODA, O MATE, A PROSA, B F# B A SAGA, A SINA, O CAUSO E ONÇA, TÊM MAIS NÃO, OH__ PEÃO__. F# E Verso 3 TEMPOS E VIDAS CUMPRIDAS PÓ POEIRA ESTRADA, B ESTÓRIAS CONTIDAS NAS ENCRUZILHADAS, NOITES PERDIDAS NO MEIO DO MUNDO E B MUNDÃO CABELUDO ONDE TUDO É FLORESTA E B E B E CAMPINAS SILVESTRES, MUNDÃO CABA NÃO. F# E Verso 4 SABE QUE PRUM BOM VIAJANTE NADA É DISTANTE, B PRUM BOM COMPANHEIRO NÃO CONTA O DINHEIRO, EXISTE UMA VIDA, UMA VIDA VIVIDA, E B SENTIDA E SOFRIDA DE VEZ POR INTEIRO E B E B E ESTE É O PREÇO, POR EU SER BRASILEIRO. Final repete Refrão

Encontrou algum erro na letra? Por favor, envie uma correção >

Compartilhe
essa letra: