O Mascate

Almir Sater


Venha depressa seja quem for
Hoje é seu dia, o mascate chegou
Venha, senhora; venha, doutor
Mas que não faltem as mocinhas em flor

Traga os vestidos de pura chita
Rendas, babados e fitas de cor
Raros perfumes vindo da França
E as belas sedas do imperador

E ainda me restam leques de Espanha
Que é o que há de melhor pro calor
E das mais finas damas e seus cavalheiros
É justo cobrar um pequeno valor

E das belas donzelas que estão sem dinheiro
Eu aceito beijinhos de amor

Letra enviada por Playlists do Vagalume

Encontrou algum erro na letra? Por favor, envie uma correção >

Compartilhe
esta música

Ouça estações relacionadas a Almir Sater no Vagalume.FM

ÚLTIMAS

MIX DE MÚSICAS

ARTISTAS RELACIONADOS