Página inicial > Hip Hop > A > Aliados da Realidade > Nostalgia da Dor (Part. Esquadrão)

Nostalgia da Dor (Part. Esquadrão)

Aliados da Realidade


(esquadrão)
Vejo sofrimento de pessoas a todos os momentos
Somos uma sociedade de pessoas iludidas
Tanta falta fez um amigo pra contar
Que caneta é meu parça e a folha pra enxugar as lágrimas
Cê é louco, jão, frio forte, chuva bate no telhado
Lembranças, mágoas e dor, saudade de vocês, sabe
Amei certo as pessoas erradas
Amei errado as pessoas certas
Que a inteligência torna as pessoas solitárias
Muita morte contabilizada, muita gente que sentiu fome
Muita gente que sentiu sede
E outras que sentiu frio, tio
Os versos tristes, desencontrados, solitários
Sp, pessoas triste pra todos os lados, fantoches
''não importa o que você seja, ou que deseja pra vida
A ousadia de ser diferente reflete na sua personalidade
No seu caráter, naquilo que você é
E é assim que as pessoas vão lembrar de você um dia''
E outra vez, irmão, então me pego triste nas canções
Nostálgico, saudade e dor, desilusão espinho da flor
Tinha dia que não era de sorrir, mano, mas eu sorria
Pra não da chance pra tristeza, truta, por teimosia
Velório, caixão, detenção dos irmão
Tipo uma flor no lixão, sobrevivendo aqui no mundão
Eu me apaguei com a saudade, fiz dela minha amizade
Contei pra ela minha verdade no meu momento de fracasso
E foi pra ela que eu contei que sinto falta de vocês
Estimável beldades, keké e matheus
E do passado fica o fardo que nem tudo foi um fracasso
Eu sou por eles e eles por mim
M. de, nostálgico

(refrão)
Esqueça do passado que esse ai não volta mais
Momentos ruins são como a chuva que evapora e se desfaz
Levante a cabeça, guerreiro, não tema a guerra
Seja justo com si mesmo e verdadeiro nessa terra


(aliados da realidade)
Tô de volta novamente pra cantar história de vida
Demorei um pouco, eu sei, mais hoje fiz mais umas linhas
Pra falar da experiência de uns tempos atrás
Que fortifica a desconfiança e subtrai a paz
Só quem passou é que conhece, sabe do que eu tô falando
Se importar, se dedicar e viver sozinho no desencanto
Na frieza de duas ruas era impossível de entender
Os km não existia e sim desprezo de você
Mas tudo tem um preço, agora sei que sou falho
Só não posso fazer disso argumento pros pecados
Pra não me ver no espelho e acabar desconhecendo
Vendo o monstro fazendo morada, alterando os pensamentos
Pode passar o tempo mas, irmão, a vida cobra
O choro que você causou um dia volta como prova
De que ação tem reação, a vida vive a lei retórica
Já tentei mudar o passado mas como afirmo, foi sem glória

(refrão)
Esqueça do passado que esse ai não volta mais
Momentos ruins são como a chuva que evapora e se desfaz
Levante a cabeça, guerreiro, não tema a guerra
Seja justo com si mesmo e verdadeiro nessa terra


Se liga só, maluco, eu falei do meu passado
A pagina vira, os veneno muda, sempre enfrente aliado!
Sepá dentro de casa a convivência não é a mesma
Você se isola no seu canto pra evitar algumas tretas
Laço familiar tá cada dia mais escasso
Na rua não é diferente, é falsidade lado a lado
Já cansei do sofrimento, vou embarcar no busão da paz
Jogar pela janela os momentos ruins, deixar pra trás
E poder sentir na alma o valor da recompensa
Sem medo, sem trauma, sem treta, sem ofensa
Irmão, esqueça o ódio, jamais olhe pra trás
Da estrada do rancor fiz o desvio, não piso mais

(refrão)
Esqueça do passado que esse ai não volta mais
Momentos ruins são como a chuva que evapora e se desfaz
Levante a cabeça, guerreiro, não tema a guerra
Seja justo com si mesmo e verdadeiro nessa terra

Compositor: Aliados da Realidade/Esquadrão

Letra enviada por Aliados da Realidade

Encontrou algum erro na letra? Por favor, envie uma correção >

Compartilhe
esta música

Ouça estações relacionadas a Aliados da Realidade no Vagalume.FM

MIX DE MÚSICAS