Regálame La Silla Donde Te Esperé (tradução)

Alejandro Sanz

Grandes Exitos 91-2004


Me presenteie a cadeira onde te esperei


Sua Amiga nos apresentou

Aquela que diz que advinha o futuro

não sei mais o que dizer

sentado na beira da calçada

Ja se lembra de mim?


Me dê a cadeira, cansada da esquina

Onde te esperei, onde sempre te esperava, amor

onde sempre esperava, amor

E fazer uma cancção

E um lenço de luares

Te dou tempo para que o coloque

E uma promessa, menina

Se te encontro um dia

Penso em dar-te de uma vez

Todos aqueles beijos que você merecia


Pela ponte da esperança

Proncurava um canto para sorrir

Pensando que tinha valido a pena amar

Passamos momentinhos tão amaveis

E vimos cantinhos para nos apaixonarmos

A rua do pensamento

Me leva àquela esquina, não sei se te lembras

Me presentei a cadeira que tem arte

Eu passo pela sua porta quase todos dias

Eu passo e você decide quando aparecerá

Quando aparecerá


E até voltaram as rimas

Imagens brincando, coisas de que não sei o quê

Certeza que era Abril

Voltaram todas menos uma

Que se esqueceu de mim


Que o lenço é para lamentar-se

E não tem remedio para aquele que compõe

Se alguma vez te encontrar pela minha covardia

Penso em dar-te de uma vez

Todos aqueles beijos que você merecia


Pela ponte da esperança

Proncurava um canto para sorrir

Pensando que tinha valido a pena amar

Passamos momentinhos tão amaveis

E vimos cantinhos para nos apaixonarmos

A rua do pensamento

Me leva àquela esquina, não sei se te lembras

Me presentei a cadeira que tem arte

Eu passo pela sua porta quase todos dias

Eu passo e você decide quando aparecerá

Quando aparecerá

Regálame La Silla Donde Te Esperé


Nos presentó tu amiga

la que dice que adivina futuros por venir

no sé que más decir

sentado del pasillo en una orilla

¿te acuerdas ya de mí?


regálame la silla, cansada de la esquina

donde te esperé, donde siempre te esperaba, amor

yo puedo regalarte alguna risa

y hacer una canción

y un pañuelo de lunares

te regalo tiempo pa' que te lo pongas

y una promesa, niña

si te encuentro un día

te pienso dar de una

todos aquellos besos que te merecías


por el puente de la esperanza

buscaba un rinconcito para la risa

pensando que ha valido la pena amarte

pasamos momentitos tan flamenquitos

y vimos rinconcitos pa' enamorarse

la calle del pensamiento

me lleva a aquella orilla, no sé si te acuerdas

regálame la silla que tiene arte

yo paso por tu puerta casi to' os días

yo paso y tú decides cuándo asomarte

cuando asomarte


y hasta volvieron de las rimas

imágenes jugando, colgás de no sé qué

seguro que era abril

volvieron todas, todas menos una

que se olvidó de mí


que el pañuelo es pa' llorarte

y no tiene remedio para el que componga

si alguna vez te encuentro por mi cobardía

te pienso dar de una

todos aquellos besos que te merecías


por el puente de la esperanza

buscaba un rinconcito para la risa

pensando que ha valido la pena amarte

pasamos momentitos tan flamenquitos

y vimos rinconcitos pa' enamorarse

la calle del pensamiento

me lleva a aquella orilla, no sé si te acuerdas

regálame la silla que tiene arte

yo paso por tu puerta casi to' os días

yo paso y tú decides cuándo asomarte

cuando asomarte.

Encontrou algum erro na letra? Por favor, envie uma correção >

Compartilhe
esta música

ÚLTIMAS

MIX DE MÚSICAS

ARTISTAS RELACIONADOS