Mala (tradução)

Alejandro Sanz

Paraiso Express



Está mentindo

E não se intimida

É algo que pra você funciona bem

Eu penso em você

Você não sente saudades de mim

Há algo em você misterioso e é

Que eu lhe espero

E você vai embora

Não tem nada que lhe dê medo, amor

Sempre vai um pouco mais além

Você ri e se move


Eu não me estendo

Nem lhe retenho

Lhe dou seu tempo, eu sou cordial

Você escorrega de mim

Você se dilui

E se dissolve com facilidade

Frente ao espelho eu me pergunto

Que demônios será que você quer

E eu sei que pra você dá tudo no mesmo, má

Você é incontrolável

E lhe abraço e você me arranha


Você é insaciável

Lhe beijo má, má, má

Sei que me engana

De qualquer maneira

Não te deixo por nada

E lhe quero inclusive um pouco mais, má


Você que contava que rompeu os corações

Dos mais lindos do lugar

E se orgulhava por brincar com as suas almas

E depois queimá-las

Eu não entendo, vem correndo

Me jura amor mas logo some

E me deixa lhe querendo mais, má


Você é inflamável

Me queima e me joga água

Incontrolável

Esse desejo má, má

Você é indomável

Não há ninguém que possa parar a sua boca

Come maças envenenadas

E eu não posso te deixar

E lhe quero inclusive ainda mais... má


Que eu lhe espero

E você vai embora

Não há ninguém que possa parar a sua boca


Você é inflamável

Me queima e me joga água

Incontrolável

Esse desejo má, má

Você é indomável

Não há ninguém que possa parar a sua boca

Come maças envenenadas

E eu não posso te deixar

E lhe quero inclusive ainda mais... má


Má, má


Exibe suas cicatrizes

Como pinturas de guerra, guerra

Você que dizia que brincava

Com todos os corações

E depois os queimava

Má, má, má

Mala


Estás mintiendo

Y no te achicas

Es algo que te funciona bien

Yo a ti te pienso

Tú no me extrañas

Hay algo en ti de misterio y es

Que yo te espero

Y tú te largas

No hay nada que te de miedo amor

Siempre vas un poco más allá

Te ríes y te mueves


Yo no me extiendo

Ni te retengo

Te doy tu tiempo yo soy cordial

Tú te me escurres

Te me diluyes

Y te disuelves con facilidad

Frente al espejo yo me pregunto

Que demonios es lo que querrá

Y yo sé que todo te da igual, mala

Eres imparable

Y te abrazo y tu a mí me arañas


Eres insaciable

Te beso mala, mala, mala

Sé que me engañas

De todos modos

No te dejo por na'

Y te quiero incluso un poco más, mala


Tú que contabas que has roto corazones

A los más guapos del lugar

Y presumías que jugabas con sus almas

Y luego las quemabas

Yo no comprendo, vienes corriendo

Me juras amor pero luego te vas

Y me dejas queriéndote más, mala


Eres inflamable

Me quemas y me pones agua

Incontrolable

Este deseo mala, mala

Eres indomable

Tu boca no hay quien la pare

Comes manzanas envenenadas

Y no te puedo dejar

Y te quiero incluso un poco más… mala


Que yo te espero

Y tú te largas

Tu boca no hay quien la pare


Eres inflamable

Me quemas y me pones agua

Incontrolable

Este deseo mala, mala

Eres indomable

Tu boca no hay quien la pare

Comes manzanas envenenadas

Y no te puedo dejar

Y te quiero incluso un poco más… mala


Mala, mala…


Llevas tus cicatrices

Como pinturas de guerra, guerra

Tu que decías que jugabas

Con todos los corazones

Y luego los quemabas

Mala, mala, mala…

Encontrou algum erro na letra? Por favor, envie uma correção >

Compartilhe
esta música

ÚLTIMAS

MIX DE MÚSICAS

ARTISTAS RELACIONADOS