Muro Vazio

Aldina Duarte


A folhagem rente ao muro
No silĂȘncio quase escuro
Cresceu pouco e devagar;
Dia a a dia fui esperando
Sem saber bem até quando
Pelas flores que quis plantar

Mesmo em frente Ă  tua casa
Esse muro quase branco
De verde o queria cobrir
As flores vieram depois
Discretas, para nĂłs dois
SĂł para te ver a sorrir

Sem as flores te vi partir
Nesse instante quis fugir
Para além do muro vazio
Hoje o verde acorda os dias
Adormece as noites frias
Mas as flores, ninguém as viu

Compositor: Aldina Duarte (Fado Carlos da Maia)

Letra enviada por MĂĄrio Rodrigues

Encontrou algum erro na letra? Por favor, envie uma correção >

Compartilhe
esta mĂșsica

Ouça estaçÔes relacionadas a Aldina Duarte no Vagalume.FM

MIX DE MÚSICAS

ARTISTAS RELACIONADOS