Agnaldo Rayol
Página inicial > A > Agnaldo Rayol > Todos Os Caminhos (comme D'habitude) (my Way)

Todos Os Caminhos (comme D'habitude) (my Way)

Agnaldo Rayol


Agora é o fim de tudo
E eu me separo, fique comigo
Preciso falar bem claro
E busco amparo
Do último amigo
Vivi vida de doido
E percorri todos os caminhos
E mais, mais do que isso
Fiz o que eu quis

As queixas
Pra mim são poucas
Sinto mil bocas
E nem um beijo
Garotas, as que eu devia amar
Deixei escapar por entre os dedos
Errei sempre de alvo
Sempre fui salvo
Por sorte por um triz
E mais, mais do que isso
Fiz o que eu quis
Existe momentos

Você sabia
Existe bem mais
Do que podia
E através corridas loucas
Carros mulheres
Vitórias poucas
Minha derrota
Perdi você que eu nunca mais vi
Amei e ri, chorei

E eu senti tudo perdido
Agora lágrimas rolam
E eu acho tudo tão divertido
Pensar em tudo que fiz
E poder dizer nenhuma vergonha
Oh! Não, oh! Não
Não, eu fiz sempre o que eu quis
Pra que ser um homem

O que é que ele ganha
Sem seu amor próprio
Não existe façanha
Dizer as coisas que a gente sente
De nada adianta
Ninguém quer ouvir
Por isso eu lhes digo
Eu mostro o que fiz
Fiz sempre o que eu quis

por nelson de campos

Composição: Claude François / Jacques Revaux / Gilles Thibault / Vrs. Paul Anka / Vrs. Kalil Filho

Encontrou algum erro na letra? Por favor, envie uma correção >

Compartilhe
esta música

Ouça estações relacionadas a Agnaldo Rayol no Vagalume.FM

ÚLTIMAS

ESTAÇÕES

ARTISTAS RELACIONADOS