Página inicial > Trilha Sonora > A > Acróstica > Iscas Vivas no Oceano da Discórdia

Iscas Vivas no Oceano da Discórdia

Acróstica


Inalcançável panteão, lar da luz que guia todas as massas
Soberana inspiração, tão frágil, mas pode separar credos e raças
Como eu queria estar lá, vender a benevolência para conseguir guiar
Astúcia que tende a falhar, culpa que me assombra
Sombra minha que tenta me derrubar

Vejo a discórdia presente em cada passo, em cada esquina, em cada lar
Impiedosa, roubando a inocência de quem tenta se esquivar
Vasto oceano, digerindo promessas, abatendo a confiança
Aqui se faz, aqui se paga e se renova todo tipo de vingança
(Sapientia sacra)

Nada pode consertar o que já se perdeu
Olhos cegos tentam me fitar, mas também já não posso mais reconhecer quem sou eu

Oprimido por tanta desgraça, mão de ferro a quem tentar intervir
Cercado como presa na caça, humilhado como exemplo a quem tentar repetir
Essa é a glória do nosso reino, não há chance de nenhuma falha
Apenas se ajoelhe aos nossos pés e aceite morrer primeiro no front de batalha
Nasça sem pensar, nada de questionar, nada de tentar mudar
Objetivo e cruel, mas tão frágil que é condenável discordar

Dor e abandono, armas que segregam povos que só sabem o que é sofrer
Ascendência maligna que explora o cordeiro indefeso para depois abater

Demônios se erguem na forma de quem poderíamos muito bem chamar de irmãos
Incansáveis e cruéis, violam justos, inocentes, cegos, surdos, loucos, sãos
Sobrevivemos nessa guerra, mas me diga o que será de nós agora?
Correndo sem saída e sem luz, apenas adiando cada vez mais a nossa hora
Olho que tudo vê
Responda minha prece
Diga se podemos renascer
Inspirados pelo que nos enriquece
Apenas sonho em recomeçar

Compositor: Joel Gomes, Vinicius Souza

Letra enviada por

Encontrou algum erro na letra? Por favor, envie uma correção >

Compartilhe
esta música

Ouça estações relacionadas a Acróstica no Vagalume.FM

MIX DE MÚSICAS