Eu Não

A Última Theoria

Manicômio Hostil


Por favor, traga alguém pra me diagnosticar e dizer tudo que eu tenho
Já não sei até onde posso suportar e viver com todo esse anseio
Não sei se vou ou não seguir e ir além
Pois já não é como antes e eu não me sinto bem

E eu vou tentar prosseguir e esquecer o que eu vivi

Refrão:

Não consigo aceitar
Que essa historia teve um fim
Talvez tudo não passe de um sonho
E eu acorde como antes
Se eu pudesse controlar
O seu futuro e o meu medo
Sem o meu martírio a me sufocar

Mais uma vez junto ao desespero, me entreguei me rendi ao meu medo

Eu não...

E por temor de não saber quando isso vai parar me entreguei a algo irrelevante
Sem perceber que tudo em volta fui eu quem que criei e que o demais não era importante
Já não me lembro mais de mim como era antes
O Velho se fez novo e eu não sou mais semelhante a mim

Eu não...

E eu não consigo aceitar
Talvez tudo não passe de um sonho
Se eu pudesse controlar
Sem o meu martírio a me sufocar

Refrão:

Não consigo aceitar
Que essa historia teve um fim
Talvez tudo não passe de um sonho
E eu acorde como antes
Se eu pudesse controlar
O seu futuro e o meu medo
Sem o meu martírio a me sufocar


Brincam com a sua vida lançam ela em um jogo
Usurpam todas suas idéias e ainda se julgam certos
Mal sabem eles que a verdadeira dor ainda não chegou.

Compositor: Paulo

Encontrou algum erro na letra? Por favor, envie uma correção >

Compartilhe
esta música

Ouça estações relacionadas a A Última Theoria no Vagalume.FM

MIX DE MÚSICAS

ARTISTAS RELACIONADOS