À Deriva

A Corte Animal


Quando jovens por assim dizer
Não se é nada
Além do que pode tocar
Tudo encantava
Tudo se é cada
Como cada gota irmã
De chuva

Como tapetes sujos
Os prédios tremulam
Ao por do Sol
Se o concreto dança
Eu também quero calor

À deriva
(Eu permaneço)
À deriva
(Não há desfecho)
À deriva
À deriva

Agora podemos assim dizer
Que tudo se desvaira
Muito antes de conhecer
Agora o tempo é movediço
E as lembranças um feitiço
Que passou e nem vimos

Como motoqueiros
Aviões tucanos costuram
O céu por aqui
Se a nuvem é nossa
Eu também quero te abraçar

À deriva
(Eu permaneço)
À deriva
(Não há desfecho)
À deriva
À deriva

Sempre um novo adeus
Não é mesmo?
Forço-me a acreditar
Em recomeço

Compositor: James Guará; Gabriel Zarro; Arthur Bueno; Daniel Elias;

Letra enviada por James Fabrício Daniel

Encontrou algum erro na letra? Por favor, envie uma correção >

Compartilhe
esta música

Ouça estações relacionadas a A Corte Animal no Vagalume.FM

MIX DE MÚSICAS