3030
Página inicial > Rap > 0-9 > 3030 > Trismegisto

Trismegisto

3030

Entre a Carne e a Alma


[Bruno Chelles]
Tudo corresponde, se transforma
Onde os extremos se tocam, os opostos são iguais
O universo é criação da mente
O equilíbrio consciente para promover a paz

[Rod]
Ideias planam, almas traçam planos
Eu sou da tribo onde o índio recusaria o escambo
Poucas lembranças de mim mesmo guardo
Cinco sentidos te aprisionam nesse plano tátil
Deus une, religiões separam
Cobrando dízimo dos ínfimos fiéis que pagam
Guerra Santa e mensagens deturpadas
Sangue inocente suja as batas do Papa

[Refrão/Lk]
Por grana que eles te fizeram refém
Por grana a gente vaga por aí sem chão
Por grana que cê vive mal
Grana que é o câncer disso tudo
Eu sei que a grana consumiu bem o nosso espírito

[Lk]
Ainda segue no abismo aqui
Onde as moedas de cobre escravizam todos que vivem
O escravo mais perdido é o que pensa que é livre
E ainda defende os motivos da sua própria burrice
Então, por isso eu tô com uns planos tipo Nesta
Uns planos tipo Lennon
Fica vendo, é o som do novo milênio acontecendo
Eu tenho as vozes lá me guiando dentro da minha alma
É uma missão de vida pôr minha rachadura nessa jaula
Tá escrito e não foi visto nos seus livros
Apenas há registro da profecia, segundo Trismegisto
Eles criam distrações, eles burlam nossas metas
Te entregam as bifurcações e mistificam as linhas retas
Acho que tá tão confusa a sua mente
Que essa loucura já perpetuou no cérebro ao ponto
De achar que é certo isso aqui
Não me disseram o confronto é maior que interno
Além de mim, vou despertar mais alguém
Que ainda insiste em dormir
Por mais que eu perca o meu rumo
E não ache as rédeas
Às vezes algo me busca pra me pôr no meu lugar
Olha eu de novo, sentado, escrevendo as linhas
Quase psicografadas, tentando me reencontrar

[Rod]
Carreguei o peso do medo, escombros nos ombros
Eu escutei o segredo da história dos homens
Desde o primórdio até a criação de clones Atlantes
Pirâmides, até que apagaram seus nomes
Eu sigo a trilha de outra história que foi apagada
Excursões pelo planeta que não foram contadas
Esquecidas e, tantas guerras, mortes, tantas vidas
E tudo pelo ouro a matéria será esquecida aqui
Eu lembro aquela noite, já se previa o açoite
Mano, o plano antigo ressuscitou em 2012
Histórias que se tornam mitos, mitos se tornam lendas
Tu não vê a realidade porque te impuseram vendas
Tantas compras, tantas vendas, olha a grana aí de novo
Nossa mente é muito grande
O universo é que é um ovo
Akhenaton, Hermes e Gandhi
No meu verso habita um povo
Que é antigo mas é novo, é luz contra os estorvos

[Refrão/Lk]
Por grana que eles te fizeram refém
Por grana a gente vaga por aí sem chão
Por grana que cê vive mal
Grana que é o câncer disso tudo
Eu sei que a grana consumiu bem o nosso espírito

Letra enviada por

Encontrou algum erro na letra? Por favor, envie uma correção >

Compartilhe
esta música

Ouça estações relacionadas a 3030 no Vagalume.FM

ÚLTIMAS

ESTAÇÕES

ARTISTAS RELACIONADOS