Muito mais que só letras de músicas

  • Vagalume
  • A-Z
  • Estilos
  • Top 100
  • Playlists
  • Hot Spots
  • Notícias
  • Play
    PLAY

    Poncho e laço na garupa
    Do pingo quebrei o cacho
    Dum zaino negro gordacho
    Assim me soltei no pampa
    Recém apontando a guampa
    Pelito grosso de guacho

    Fui pelechando na estrada
    Do velho torrão pampeano
    Já serrava sobreano
    Cruzava de um pago a outro
    Quebrando queixo de potro
    Sem nunca ter desengano

    Fui conhecendo as estâncias
    O dono, a marca, o sinal
    Churrasco que já tem sal
    Guaiaca que tem dinheiro
    Cavalo que é caborteiro
    E o jujo que me faz mal

    Conheço todo o Rio Grande
    Qualquer estrada ou atalho
    Quando me seco trabalho
    Na velha lida campeira
    Corro bem uma carreira
    Manejo bem o baralho

    Na tava sempre fui taura
    Nunca achei parada feia
    Quando o parceiro cambeia
    Distância de nove passo
    Quando espicho bem o braço
    Num tiro de volta e meia

    Num bolicho de campanha
    De volta de uma tropeada
    Botei ali uma olada
    A maior da minha vida:
    Dezoito sorte corrida
    Quarenta e cinco clavada



    E quanto baile acabei
    Solito, sem companheiro
    Dava um tapa no candeeiro
    Um talho no mais afoito
    Calçado no trinta e oito
    Botava pra fora o gaiteiro

    Trancava o pé no portal
    Abria a porta da sala
    Entre bufido de bala
    E a providência divina
    Só manotaços de china
    Rasgando a franja do pala

    Ninguém me toca por diante
    Nem tampouco cabresteio
    Eu me empaco e me boleio
    Não paro nem com sinuelo
    E tourito de outro pelo
    Não berra no meu rodeio

    Não quero morrer de doença
    Nem com a vela na mão
    Eu quero guasquear no chão
    Com um balaço bem na testa
    E que seja em dia de festa
    De carreira ou marcação

    E peço, quando eu morrer
    Não me por em cemitério
    Existe muito mistério
    Prefiro um lugar deserto
    E que o zaino paste perto
    Cuidando os restos gaudério

    E vou levar quando eu for
    No caixão algum troféu:
    Chilena, adaga, chapéu
    Meu tirador e o laço
    O pala eu quero no braço
    Pra gauderiar lá no céu!

    Comente
    user 300 caracteres restantes. Enviar

    Todas as letras de Vitor Ramil

    Publicidade
    Notícias
    Mais notícias »
    Hot Spot
    Top Músicas do Vagalume
    Top 100 »

    As informações deste site são postadas integralmente pelos usuários. É importante dizer que é possível que os dados estejam desatualizados ou incorretos, sendo assim, o Vagalume exime-se de qualquer responsabilidade sobre as informações publicadas.Caso haja interesse em remover ou alterar alguma informação, entre em contato conosco.


    É permitida somente a visualização no site das letras de músicas encontradas aqui, vedada sua reprodução através de quaisquer outros meios (Lei 9610/98).Todas as letras de músicas são propriedade dos seus respectivos autores e divulgadas somente para fins educacionais.All lyrics are property and copyright of their owners. All lyrics are provided for educational purposes only.