Muito mais que só letras de músicas

  • Vagalume
  • A-Z
  • Estilos
  • Top 100
  • Playlists
  • Hot Spots
  • Notícias
  • PLAY


    Embrulhe a verdade em papéis de bala
    E faça para nós uma encharcada de sangue
    Chorosa e triste
    Podre até o núcleo
    Festa

    Eu fico com você agora, meu amigo
    Minha língua de navalha está lambendo suas bochechas rosadas e
    orelhas feridas
    Eu sussurro segredos sórdidos que não são nem verdadeiros, nem
    falsos
    Eu seguro sua mão em desafio
    Amplifique sua voz fraca contra o mau
    Eu seguro sua coluna sacudindo-a com o máximo de força

    A luz prateada foi destronada
    Festeje comigo
    Pelo que denominamos o demônio
    (E eu devo satisfazer a mim mesmo)

    Quando eu morro, Eu mato cem
    Quando eu morro, Eu levanto mil

    Festeje comigo
    Pelo que denominamos o demônio
    (E eu devo satisfazer a mim mesmo)

    Cada buraco de bala em nossa cidade sagrada
    É um orifício pra eu estuprar
    Toda mulher assassinada é minha puta
    E cada preciosa criança chorando
    Um globo de fogo dourado

    Todas as crianças choram "Babalon, Babalon"*
    Oh mãe, para onde foram todas as suas flores se foram?

    Eu sou um dígito divino
    Eu sou extensa, eu sou aberta a todos
    Eu vou foder o mundo com meus dedos
    Encapsule a noite!
    Embrulhe a verdade em papéis de bala
    E faça para nós uma encharcada de sangue
    Chorosa e triste
    Podre até o núcleo
    Festa

    Eu fico com você agora, meu amigo
    Minha língua de navalha está lambendo suas bochechas rosadas e
    orelhas feridas
    Eu sussurro segredos sórdidos que não são nem verdadeiros, nem
    falsos
    Eu seguro sua mão em desafio
    Amplifique sua voz fraca contra o mau
    Eu seguro sua coluna sacudindo-a com o máximo de força

    A luz prateada foi destronada
    Festeje comigo
    Pelo que denominamos o demônio
    (E eu devo satisfazer a mim mesmo)

    Quando eu morro, Eu mato cem
    Quando eu morro, Eu levanto mil

    Festeje comigo
    Pelo que denominamos o demônio
    (E eu devo satisfazer a mim mesmo)

    Cada buraco de bala em nossa cidade sagrada
    É um orifício pra eu estuprar
    Toda mulher assassinada é minha puta
    E cada preciosa criança chorando
    Um globo de fogo dourado

    Todas as crianças choram "Babalon, Babalon"*
    Oh mãe, para onde foram todas as suas flores se foram?

    Eu sou um dígito divino
    Eu sou extensa, eu sou aberta a todos
    Eu vou foder o mundo com meus dedos



    Comente
    user 300 caracteres restantes. Enviar

    Todas as letras de Tristania

    Publicidade
    Notícias
    Mais notícias »
    Hot Spot
    Top Músicas do Vagalume
    Top 100 »

    As informações deste site são postadas integralmente pelos usuários. É importante dizer que é possível que os dados estejam desatualizados ou incorretos, sendo assim, o Vagalume exime-se de qualquer responsabilidade sobre as informações publicadas.Caso haja interesse em remover ou alterar alguma informação, entre em contato conosco.


    É permitida somente a visualização no site das letras de músicas encontradas aqui, vedada sua reprodução através de quaisquer outros meios (Lei 9610/98).Todas as letras de músicas são propriedade dos seus respectivos autores e divulgadas somente para fins educacionais.All lyrics are property and copyright of their owners. All lyrics are provided for educational purposes only.