Muito mais que só letras de músicas

  • Vagalume
  • A-Z
  • Estilos
  • Top 100
  • Playlists
  • Hot Spots
  • Notícias
  • Play
    PLAY

    (refrão)
    Se hipnotiza em frente ao espelho
    Se vê branca como a neve
    Curte o peso da lombra, mas sente uma brisa leve
    Ela não quer escapar do caçador
    Branca de neve sete no tambó

    Era uma vez branca de neve linda como sempre
    Na frente do papai finge que e inocente
    Já foi o tempo que princesa tinha que ser boa
    Hoje e só lança bright, night e curtir de boa
    E quantas vezes virou a noite no veneno
    Comercial ou a escama ela ta querendo
    Ela não cai mais no truque da maçã
    Hoje ela e vilã e não pensa no amanhã
    O dia e hoje o baile da smurphies tudo certo
    Trajada se cyclone pode crer que e correto
    A noite não acabou enrola a nota e da um pã
    Tem muito otário dando uma de galã
    No espelho do carro ela retoca a maquiagem
    De olhos vermelhos guardou uma ponta pra mais tarde
    Depois da meia noite quero ver quem te segura
    Da um branco no lança e diz que viu a lua

    (refrão)
    Se hipnotiza em frente ao espelho
    Se vê branca como a neve
    Curte o peso da lombra, mas sente uma brisa leve
    Ela não quer escapar do caçador
    Branca de neve sete no tambó

    Espelho, espelho meu, entre erros e acertos
    Entenda essa situação pra sentir os efeitos
    Aqui conto de fadas não existe a maçã
    Hoje tem pó dos loucos pra virar ate de manhã
    A princesa escolheu esquecer do seu passado
    Trocou sua coroa por tauros reforçado
    Mundo encantado que pessoas da perdido
    Nasceu na floresta um fruto proibido
    Enquanto os anãozinhos estão vindo com maldade
    Que o bagulho trinca de role pela cidade
    Eu to na procura dos diamantes, encontrei em meio a noite
    Ela vestida de branca pronto pros vagabundo usar
    Não esquenta com a lombra pega e não se apega
    Mais tarde no frevo nos vamos bailar com ela


    (refrão)
    Se hipnotiza em frente ao espelho
    Se vê branca como a neve
    Curte o peso da lombra, mas sente uma brisa leve
    Ela não quer escapar do caçador
    Branca de neve sete no tambó

    Foi de cara pros prazeres muitas vezes se deu mal
    Rostinho de princesa perigo universal
    As vezes pensa que o mundo e só ilusão
    Quebrou a cara quando entregou seu coração
    A vida passa o sonho aumenta, sempre sem graça
    Então sustenta
    Faz a cabeça pra fugir da realidade
    Coração vingativo e cheio de maldade
    Sete desejos que ela se fascina
    Sete lombras curtidas somado com cocaína
    Sete no pente para garantir a proteção
    Se vacilar e só mais sete dentro do caixão

    (refrão)
    Se hipnotiza em frente ao espelho
    Se vê branca como a neve
    Curte o peso da lombra, mas sente uma brisa leve
    Ela não quer escapar do caçador
    Branca de neve sete no tambó

    Comente
    user 300 caracteres restantes. Enviar

    Todas as letras de Tribo da Periferia

    Publicidade
    Notícias
    Mais notícias »
    Hot Spot
    Top Músicas do Vagalume
    Top 100 »

    As informações deste site são postadas integralmente pelos usuários. É importante dizer que é possível que os dados estejam desatualizados ou incorretos, sendo assim, o Vagalume exime-se de qualquer responsabilidade sobre as informações publicadas.Caso haja interesse em remover ou alterar alguma informação, entre em contato conosco.


    É permitida somente a visualização no site das letras de músicas encontradas aqui, vedada sua reprodução através de quaisquer outros meios (Lei 9610/98).Todas as letras de músicas são propriedade dos seus respectivos autores e divulgadas somente para fins educacionais.All lyrics are property and copyright of their owners. All lyrics are provided for educational purposes only.