Muito mais que só letras de músicas

  • Vagalume
  • A-Z
  • Estilos
  • Top 100
  • Playlists
  • Hot Spots
  • Notícias
  • Play
    PLAY

    Recebi uma carta quando ela eu abri vi que veio de longe de Araguari
    um convite de festa que era pra nós ir eu e meu parceiro era pra seguir
    pra cantar um desafio e se aprevenir que vinha um violeiro bem longe dali
    ligeiro nos versos que nem lambari
    Nós saímos bem cedo pra aquelas campanhas cortando atalho por trás das montanhas
    lá já me disseram você não estranha a noticia daqui que vocês dois apanha
    pois o tal desafio tinha fama tamanha os homens chegaram contando façanha
    diz que é mais de cem desafio que eles ganham
    A fama de valente estava esparramada de espora e bombacho e o peito embolado
    falando tão grosso tão entusiasmado chicote no braço e um trinta de lado
    me pediu que eu cantasse um verso dobrado bati a viola bem arrepicado
    saudei o festeiro e todos convidados
    Pois tiraram a viola de um saco de meia as mocinhas falaram que viola mais feia
    entraram berrando que nem uma sereia umas modas gritadas que doía na orelha
    pois pensou que com berro nós já desnorteia falaram burrada uma hora e meia
    cantava dançando igual porca na peia
    Eles aproveitaram da nossa fraqueza entraram acalcando fazendo proeza
    ganhar o desafio eles tinham a certeza pisquei pro parceiro vai ser uma surpresa
    conversa e garganta não paga a despesa se eles nos versos não tiver destreza
    alegria dos homens acaba em tristeza
    Eu chamei o festeiro dentro do salão o senhor não repare da nossa expressão
    desafio numa festa é boa diversão, mas eu não gostei destes dois folgazão
    eu notei que esse homem não tem instrução maltratar um colega sem haver razão
    eu preciso lhes dar uma boa lição.
    Esse violeiro alto eu comparo um mourão e esse magrelo uma mão de pilão
    o que tem a voz forte eu comparo um trovão o da voz mais fraca eu comparo um rojão
    que sobe um pouquinho com muita aflição vai soltando fogo fazendo explosão
    no fim os dois caem e arrebenta no chão
    Esse foi um dos versos do mais inferior não dei mais descanso pros dois cantador
    não sou estudado não sou professor, mas sei meu lugar e também dou valor
    não desprezo ninguém muito menos o senhor que veio de tão longe fazendo furor
    olhei no salão não vi mais os cantor.

    Comente
    user 300 caracteres restantes. Enviar

    Todas as letras de Tião Carreiro e Pardinho

    Publicidade
    Notícias
    Mais notícias »
    Hot Spot
    Top Músicas do Vagalume
    Top 100 »

    As informações deste site são postadas integralmente pelos usuários. É importante dizer que é possível que os dados estejam desatualizados ou incorretos, sendo assim, o Vagalume exime-se de qualquer responsabilidade sobre as informações publicadas.Caso haja interesse em remover ou alterar alguma informação, entre em contato conosco.


    É permitida somente a visualização no site das letras de músicas encontradas aqui, vedada sua reprodução através de quaisquer outros meios (Lei 9610/98).Todas as letras de músicas são propriedade dos seus respectivos autores e divulgadas somente para fins educacionais.All lyrics are property and copyright of their owners. All lyrics are provided for educational purposes only.