Muito mais que só letras de músicas

  • Vagalume
  • A-Z
  • Estilos
  • Top 100
  • Playlists
  • Hot Spots
  • Notícias
  • PLAY

    No
    No, no intentes disculparte
    No juegues a insistir
    Las excusas ya existían antes de ti

    No, no me mires como antes
    No hables en plural
    La retórica es tu arma más letal

    Voy a pedirte que no vuelvas más
    Siento que me dueles todavía aquí
    Adentro

    Y que a tu edad sepas bien lo que es
    Romperle el corazón a alguien así

    No se puede vivir con tanto veneno
    La esperanza que me da tu amor
    No me la dio más nadie
    Te juro, no miento

    No se puede vivir con tanto veneno
    No se puede dedicar el alma
    A acumular intentos
    Pesa más la rabia que el cemento

    Espero que no esperes que te espere
    Después de mis veinte y seis
    La paciencia se me ha ido hasta los pies

    Y voy deshojando margaritas
    Y mirando sin mirar
    Para ver si así, te irritas y te vas

    Voy a pedirte que no vuelvas más
    Siento que me dueles todavía aquí
    Adentro

    Y que a tu edad sepas bien lo que es
    Romperle el corazón a alguien así

    No se puede vivir con tanto veneno
    La esperanza que me da tu amor
    No me la dio más nadie
    Te juro, no miento

    No se puede morir con tanto veneno
    No se puede dedicar el alma
    A acumular intentos
    Pesa más la rabia que el cemento
    Não
    Não, não tente se desculpar
    Não volte a insistir
    As desculpas já existiam antes de você

    Não, não me olhe como antes
    Não fale no plural
    A retórica é sua arma mais letal

    Vou te pedir que não volte mais
    Sinto que você ainda me causa dor aqui
    Por dentro

    E que na sua idade já saiba bem o que é
    Partir o coração de alguém assim

    Não se pode viver com tanto veneno
    A esperança que me deu seu amor
    Não me deu mais nada
    Te juro, não minto

    Não se pode viver com tanto veneno
    Não se pode dedicar a alma
    A acumular tentativas
    Pesa mais a raiva que o cimento

    Espero que não espere que eu te espere
    Depois dos meus 26
    A paciência já me esgotou

    E vou despetalando margaridas
    E olhando sem olhar
    Para ver se assim, você se irrita e se vai

    Vou te pedir que não volte mais
    Sinto que você ainda me causa dor aqui
    Por dentro

    E que na sua idade já saiba bem o que é
    Partir o coração de alguém assim

    Não se pode viver com tanto veneno
    A esperança que me deu seu amor
    Não me deu mais nada
    Te juro, não minto

    Não se pode morrer com tanto veneno
    Não se pode dedicar a alma
    A acumular tentativas
    Pesa mais a raiva que o cimento



    Comente
    user 300 caracteres restantes. Enviar

    Todas as letras de Shakira

    Publicidade
    Notícias
    Mais notícias »
    Hot Spot
    Top Músicas do Vagalume
    Top 100 »

    As informações deste site são postadas integralmente pelos usuários. É importante dizer que é possível que os dados estejam desatualizados ou incorretos, sendo assim, o Vagalume exime-se de qualquer responsabilidade sobre as informações publicadas.Caso haja interesse em remover ou alterar alguma informação, entre em contato conosco.


    É permitida somente a visualização no site das letras de músicas encontradas aqui, vedada sua reprodução através de quaisquer outros meios (Lei 9610/98).Todas as letras de músicas são propriedade dos seus respectivos autores e divulgadas somente para fins educacionais.All lyrics are property and copyright of their owners. All lyrics are provided for educational purposes only.